Geral

Violência doméstica será conteúdo de sala de aula em Teutônia

Rede municipal vai incluir o tema no calendário escolar como forma de prevenção

Créditos: Caroline Graske
Aline Röhrig Kohl: autora do projeto comemora sanção de lei - Lidiane Mallmann

Teutônia  - Com foco na prevenção, a vereadora Aline Röhrig Kohl (PP) teve aprovado projeto de lei que inclui conteúdos sobre violência doméstica em disciplinas do 5º ao 9º ano da rede municipal. Sancionada a Lei nº 5.041, em 28 de agosto, o município deve adequar o assunto ao calendário escolar. A medida contempla 1,25 mil alunos do Ensino Fundamental.

Segundo Aline, conteúdos relacionados à violência contra a mulher e no ambiente familiar em geral tornaram-se pauta, desde o início de seu mandato, devido ao grande número de registros em Teutônia. Com base nos dados da Secretaria de Segurança Pública (SSP), somente este ano, foram 75 casos de violência contra a mulher, sendo 52 ameaças, 20 ocorrências de lesão corporal e três estupros. "Pode ser um número ainda maior, porque muitas mulheres não fazem a denúncia por não se sentirem protegidas."

Embora seja a vereadora a autora do projeto, a ideia inicial de incluir tais conteúdos no ambiente de ensino foi do professor de informática Diego Berti Bagestan. Ao ver alunos se agredindo verbal e fisicamente, ele observou a importância de apresentar às crianças e jovens estes temas. "Isso é reflexo do que eles veem em seus lares. Hoje, os índices de violência doméstica e de feminicídio estão muito grandes, principalmente nas comunidades carentes", lamenta.
Bagestan conta que a ideia surgiu do já existente e aprovado projeto de lei apresentado em julho deste ano pelo vereador de Estrela, Darlã Bellini, que também inclui os conteúdos na rede municipal. Naquela cidade, a lei já está em vigor, mas aguarda adequações, como por exemplo, a capacitação dos docentes.
Aline explica que não serão criadas novas disciplinas para os conteúdos, pois serão abordados nas já existentes, como Sociologia e Ciências. Ainda segundo ela, o projeto prevê uma formação para os professores que ministrarão as aulas, para que passem o conteúdo da melhor maneira possível para os alunos de Teutônia.

Iniciativa válida
Para o delegado Humberto Roehrig, titular da Polícia Civil de Teutônia, a iniciativa tende a diminuir os casos no município, pois é uma ação para a melhor formação do ser humano enquanto cidadão. "É muito válido inserir estes conteúdos na grade curricular, pois as pessoas devem ser educadas para admitir o diferente, não só na questão do respeito à mulher, mas também nas de gênero e opção sexual de cada um", afirma.

Confira a entrevista.

 

 

Comments

SEE ALSO ...