Lajeadense

Reencontros e alegria no Estádio Alviazul

Participação de ex-jogadores e admiradores superou as expectativas do Lajeadense

Créditos: Helena Baségio
- Helena Baségio

Lajeado - Os bastidores de clubes de futebol são ambientes propícios para o surgimento de histórias. Que os jogadores adoram contar. No feriado de quarta-feira, a partida contra um time de colaboradores da Esquadrias Baiana foi apenas o mote para viabilizar o Encontro de ex-jogadores do Lajeadense. O placar de 4 a 2 para o Alviazul foi o que menos contou. O que valeu mesmo foi a confraternização, os abraços, e a interminável narração de "causos", que começou assim que os primeiros atletas chegaram e só se encerrou no meio da tarde, embalados pelo som marcante do bandoneon do ex-roupeiro Max Massmann.


O sucesso do evento, que reuniu quase 50 ex-atletas, animou o idealizador Tales Cabeceira, gerente de futebol do Lajeadense. "Esperamos que este seja o primeiro de muitos", disse Cabeceira. E emocionou Estevão Seltenreich, o torcedor número 1 do clube, figura fundamental no contato para trazer os jogadores. "Foi muito marcante para mim", disse Estevão.


O êxito da iniciativa incentiva novas ações. Entre ela, a criação de um time de veteranos, que jogaria regularmente na região e fora dela. E outros encontros, que podem ocorrer em breve e com abrangência mais ampla, pois muitos atletas que não participaram desta primeira edição já mostraram interesse em estar presentes nas próximas.

 

Os participantes
Entre os participantes estavam Estevinho, Bigi, Bindé, Vandeco, Paulão, Tales, Everton Rodrigo, Mateus Bolão, Everton Giovanella, Coletti, Serginho, Edson Gomes, Vini Masiero, André Silva, Tostão, Gelson Conte, Maninho, Elvio, Cléo, China Balbino, Maurinho, Ivan, Roque, Denilson, Lauri Dullius, Jaci e Jurandy Pretto, Menudo, Eliseu, Beto Bombeiro, Guedes, Luis Carlos (Capitão), Gilmar Iser, Segatto, Givanildo, Jura Pretto, Adauto Azevedo, Adauto, Max, Jorjao, Ademir Sarará, Florindo Gidhini, Vando, Ney Fensterseifer, Muller, Piccinini, Charles, Charles, Maurício e Júlio Xavier. Foram servidos mais de 80 almoços e o número total de presentes deve ter passado de cem.

 

O ídolo
O atacante Jorjão mantém intacta sua condição de ídolo da torcida do Lajeadense. E sabe como retribuir todo o carinho que angariou em sua longa e marcante passagem pelo clube. Não mediu esforços para estar presente ao encontro de ex-jogadores e precisou de uma pequena peripécia para conseguir chegar ao Vale do Taquari.
Ele estava na região de Pelotas a trabalho com o carro da empresa, com o qual não pode fazer deslocamentos fora da rota. O que não foi problema para Jorjão, que pegou um ônibus na cidade da Região Sul do estado, chegando de madrugada em Porto Alegre, de onde veio para Lajeado na carona do amigo China Balbino, ex-técnico do São José. Sempre polêmico e irreverente, não entrou em campo, mas foi uma das presenças mais festejadas.

 

Juvenil

À tarde, o Estádio Alviazul teve mais futebol, desta vez valendo pelo Estadual Juvenil. O Lajeadense recebeu o Santa Cruz, em partida que terminou empatada sem gols. Com o resultado, o time de Lajeado manteve-se na terceira colocação de seu grupo, com oito pontos. O Santa Cruz tem 16, e TAC soma 13. No sábado, a garotada volta a jogar em casa, contra o Carazinho, adversário direto que soma sete pontos.

Comentários

VEJA TAMBÉM...