Negócios

Grupo de 45 empresas começa encontros do Projeto Indústria Moveleira do VTRP

Sinduscom VT, Sebrae e Sicredi Ouro Branco deram boas-vindas no primeiro encontro do programa

Créditos: AI Simone Rockenbach
- Simone Rockenbach/divulgação

Lajeado -  Sinduscom VT, Sebrae e Sicredi Ouro Branco deram as boas-vindas ao grupo de 45 empresas participantes do os parceiros no Projeto Indústria Moveleira do Vale do Taquari e Rio Pardo. O evento, realizado no Salão de Eventos da Associação Comercial e Industrial de Lajeado (Acil), na quinta-feira (10) marcou o primeiro encontro de um cronograma dos dois anos de atividades relacionadas ao trabalho de fomento à competitividade e desenvolvimento da cadeira produtiva do setor moveleiro. As organizações são de dez municípios: Arroio do Meio, Cruzeiro do Sul, Estrela, Fazenda Vilanova, Lajeado, Muçum, Poço das Antas, Santa Clara do Sul, Teutônia e Venâncio Aires. O projeto conta com o apoio da CIC Teutônia e da Prefeitura de Teutônia.

O presidente do Sinduscom VT, José Zagonel, valorizou a iniciativa e sua relevância para a economia regional. "Somos um polo moveleiro e isso tem que ser fortalecido. Temos que ser parceiros, ainda que na hora de buscar mercado cada um faz a sua parte, do seu jeito. Mas quando discutimos demandas e problemas, devemos estar sempre unidos". 

O Sebrae esteve representado pela gerente Liane Klein e gestora Cláudia Kuhn. As representantes da entidade elogiaram os participantes por acreditarem, estarem abertos às propostas de mudanças e reavaliarem as estratégias em suas empresas a partir do projeto, além de reforçarem a importância da integração do setor. "A proposta desse primeiro encontro foi de aproximar e oportunizar que todos se conheçam, por esse motivo realizamos a sessão de negócios. Estamos em um mercado competitivo em que as mudanças são muito rápidas. Precisamos fortalecer parcerias enquanto setor e colocar os empreendedores em vantagem competitiva", explicou Cláudia.

Ao falar sobre indicadores estratégicos do setor moveleiro, o consultor Milton Tietz antecipou para os empresários o enfoque da metodologia. "O programa de indicadores passapor todos os processos da empresa". Tietz observou que as abordagens serão pautadas num sistema de gestão integrada, olhando para a empresa como um todo. "Vamos poder acompanhar todas as atividades da indústria, desde a aquisição dos insumos até a venda para seus clientes, inclusive a apuração dos devidos resultados".

 

Comentários

VEJA TAMBÉM...