Polícia

Defesa alega falta de provas contra bruxo envolvido em suposto ritual satânico com sacrifício de crianças

Advogados assumiram o caso ontem e ingressarão com pedido de liberdade provisória

Créditos: Natalia Nissen
- Lidiane Mallmann

Novo Hamburgo - A defesa de Sílvio Fernandes Rodrigues (44), que ficou conhecido como "bruxo" envolvido em um suposto ritual de sacrifício de duas crianças em Novo Hamburgo, ingressará com um pedido de liberdade provisória nesta quarta-feira (10). Os advogados Marco Alfredo Mejía, Evandro Mariani e José Felipe Lucca receberam a reportagem do Informativo do Vale na manhã de hoje, no escritório em Lajeado, para apresentarem a versão de defesa. "É uma carência de provas técnicas por completo. Nenhuma ligação, prova contundente foi encontrada no templo dele. É uma mera ficção investigativa".

Conforme os defensores, não há provas técnicas que vinculem Rodrigues à autoria dos fatos. Eles sustentam, ainda, que a versão policial aponta indícios religiosos para esclarecer o crime, porém não há laudos periciais comprovando as informações. 

O inquérito policial deve ser concluído até segunda-feira (15) e remetido à Justiça.
Rodrigues foi preso na semana passada e levado à Penitenciária Estadual do Jacuí (PEJ), em Charqueadas. De acordo com a Polícia Civil, sete pessoas são apontadas como suspeitas de encomendar e executar o ritual que matou duas crianças. Três ainda estão foragidas.

Relembre o caso
Partes dos corpos de duas crianças foram encontradas em setembro do ano passado, no Bairro Lomba Grande em Novo Hamburgo. As vítimas - um menino e uma menina - teriam sido esquartejados e as partes deixadas em locais diferentes. Os crânios ainda não foram encontrados. O ritual teria sido encomendado por dois empresários para obter prosperidade nos negócios. Para tanto, eles teriam pago R$ 25 mil ao bruxo e dois filhos de um deles também teriam participado da cerimônia. As vítimas ainda não foram identificadas e a polícia não descarta a hipótese de que tenham sido trazidas da Argentina clandestinamente. O templo do bruxo fica em Gravataí.

Confira a matéria completa na edição impressa de quinta-feira do Informativo do Vale.

 

Comentários

VEJA TAMBÉM...