Polícia

Acusado de matar ex-companheira vai a júri

Vítima foi morta em casa, onde morava com os dois filhos do casal - de 4 e 5 anos


Teutônia - O Tribunal do Júri deve decidir, nesta quarta-feira (19), se Lucas Misael Soares Pinto é culpado pela morte da ex-companheira Érica Rodrigues Portela, ocorrida no dia 5 de setembro de 2016, em Westfália. A audiência será realizada no Fórum da Comarca de Teutônia, a partir das 9h. O crime chocou a comunidade, que não registrava assassinatos há uma década. A vítima tinha 22 anos e morava com os dois filhos do casal - de 4 e 5 anos. 


Pinto foi preso no mesmo dia, na Estação Rodoviária do Bairro Languiru, em Teutônia, quando tentava fugir. Antes, ele levou um filho para escola e outro para a casa de um conhecido, e ligou para a Brigada Militar (BM) informando que havia matado a mulher. Conforme a denúncia, Érica foi assassinada com golpes de faca no pescoço, durante a madrugada, pois não aceitava o fim do relacionamento. Quando detido, o acusado prestou depoimento e alegou à polícia que tinha ido até a casa da vítima para tentar uma reconciliação, mas durante uma discussão ela teria o arranhado, motivando a reação dele, que pegou uma faca e atingiu Érica. As crianças estavam em casa, mas não teriam presenciado o feminicídio da mãe.


Desde a prisão, Pinto está recolhido no Presídio Estadual de Lajeado (PEL). O processo corre em segredo de Justiça por se tratar de caso de violência doméstica. O réu deverá ser representado por defensor público no julgamento.

Comments

SEE ALSO ...