Polícia

Bresciense é preso por estelionato ao oferecer cidadania italiana

Homem de 39 anos é natural de Nova Bréscia e está sendo acusado de enganar 50 vítimas


Passaportes e vários documentos foram apreendidos - Polícia Civil/divulgação

SÃO PAULO | Na tarde de terça-feira, um homem de 39 anos natural de Nova Bréscia foi preso por estelionato e crime contra as relações de consumo. Estima-se que mais de 50 vítimas tenham sido lesadas em aproximadamente R$ 1,5 milhão. A prisão foi realizada pela Polícia Civil do Rio Grande do sul, na cidade de Piracicaba, em São Paulo.


O delegado Joel Wagner, da Delegacia do Consumidor (Decon) do Departamento Estadual de Investigações Criminais (Deic), explica que a investigação iniciou em fevereiro deste ano, quando a delegacia recebeu informações de que o suspeito, por meio de uma empresa, estava oferendo serviços de reconhecimento da cidadania italiana, descumprindo reiteradamente os contratos e obtendo vantagem ilícita, apropriando-se dos valores em Real e até em Euro, sem prestação dos serviços prometidos.


A ação foi denominada Operação Lavoro, palavra que traduzindo do italiano para o português, significa "trabalho". A prisão contou com o apoio da Delegacia de Investigações Gerais de São Paulo.


O delegado Joel Wagner explica que o golpe se dava quando o suspeito prometia que a cidadania seria reconhecida através da residência na Itália e não pelo Consulado Italiano no Brasil. Assim, os pretendentes ao direito da cidadania deveriam obter declarações e certidões de nascimento, de casamento e de óbito, de ascendentes italianos, e, além disso, deveriam permanecer na Itália por um período que variava entre 45 a 90 dias.


A Polícia Civil afirma que as vítimas identificadas no curso da investigação eram de fato descendentes de italianos e procuravam obter a cidadania por meio da residência na Itália, com o objetivo de melhor conhecer a língua e o país. Muitos manifestavam preocupação ao suspeito com a legalidade da obtenção da cidadania, o qual sempre afirmava que tudo estava sendo realizado de acordo com as normas vigentes para a obtenção desse direito na Itália.


O preso possui imóveis na Itália e estava com viagem agendada pra Milão para esta quinta-feira (19). Com ele foi apreendida uma caminhonete Ford Edge, vários documentos, passaporte, computadores e celulares, os quais, segundo o delegado, comprovam que o conduzido permanecia prestando serviços de consultoria, provavelmente do mesmo modo que prestou anteriormente, ou seja, cometendo novos estelionatos contra vítimas.

 

Homem apropriava-se de valores em Real e até em Euro. (Polícia Civil/divulgação)

Comments

SEE ALSO ...