Polícia

Consulta Popular direciona R$ 1,7 milhão para investimentos em videomonitoramento no interior

O RS dá mais um passo para estabelecer o cercamento eletrônico em todo o estado


- Karine Viana/ Palácio Piratini/divulgação
Porto Alegre - O Rio Grande do Sul dá mais um passo para estabelecer o cercamento eletrônico em todo o estado. Nesta sexta-feira (8), a Secretaria da Segurança Pública (SSP) firmou convênios com 21 municípios para o repasse de R$ 1,7 milhão, por meio da Consulta Popular, visando à implantação e ampliação de sistemas de videomonitoramento.

O ato que oficializou as parcerias ocorreu no Parque de Exposições Assis Brasil, em Esteio, e contou com a presença do governador José Ivo Sartori e do secretário Cezar Schirmer. Para Sartori, a opção pelo investimento em tecnologia demonstra o interesse das comunidades em contribuir no combate à violência e à criminalidade. "A filosofia de trabalho baseada na integração já é uma realidade. Os municípios sabem que possuem um papel importante nesta luta e estão se mobilizando. Isso amplia, em muito, a nossa capacidade de enfrentamento ao crime", salientou.

Pelo acordo, a SSP deve repassar os recursos financeiros, fiscalizar e apoiar as atividades de instalação dos sistemas de monitoramento. Aos municípios, caberá fornecer a contrapartida financeira, providenciar a aquisição, a instalação e a manutenção dos equipamentos, bem como a infraestrutura necessária ao seu funcionamento.

Todas as localidades contempladas com o repasse de recursos fazem parte do Sistema de Segurança Integrada com os Municípios (SIM) - única exigência do Estado para formalização do convênio. De acordo com o secretário Cezar Schirmer, a ação dos prefeitos é um exemplo a ser replicado. "O crime anda sobre rodas. Precisamos ter capacidade de enfrentá-lo além das divisas municipais. Com os sistemas conectados, será possível atingir um grau de eficiência na pronta resposta muito superior ao que hoje dispomos", frisou.

Em médio prazo, os sistemas de videomonitoramento do interior estarão interligados em 25 centrais regionais. Estas unidades espelharão as imagens captadas pelas câmeras em tempo real no Departamento de Comando e Controle Integrado (DCCI), da SSP. Dessa forma, será possível deslocar efetivo de outras localidades, em caso de necessidade de reforço policial.

Abaixo, as cidades contempladas:

Almirante Tamandaré do Sul - R$ 54.285,00
Camargo - R$ 54.285,00
Carazinho - R$ 54.285,00
Casca - R$ 54.285,00
Ciríaco - R$ 54.285,00
Coxilha - R$ 54.286,00
David Canabarro - R$ 54.286,00
Ernestina - R$ 54.286,00
Gentil - R$ 54.286,00
Marau - R$ 54.286,00
Mato Castelhano - R$ 54.286,00
Nova Alvorada - R$ 54.286,00
Santo Antonio do Palma - R$ 54.286,00
Santo Antonio do Planalto - R$ 54.286,00 (06 câmeras)
São Domingos do Sul - R$ 54.286,00 (23 câmeras)
Vanini - R$ 54.286,00 (24 câmeras)
Vila Maria - R$ 54.286,00 (12 câmeras)
Lavras do Sul - R$ 60.000,00 (03 câmeras)
Dois Irmãos - R$ 225.800,00 (33 câmeras)
Ivoti - R$ 275.800,00 (07 câmeras)
Nova Santa Rita - R$ 250.800,00 (06 câmeras)
Total - R$ 1.735.257,00 (238 câmeras)

Comentários

VEJA TAMBÉM...