Polícia

Mulheres mortas em confronto são veladas em Lajeado

Velório de Aline Pirola e Daniela Weizemann ocorreu na manhã de hoje

Créditos: Caroline Silva
- Reprodução

Lajeado | Desde a noite de ontem amigos e familiares puderam se despedir de Aline Schmidt Pirola (25), na capela mortuária do Bairro Florestal. Na manhã de hoje, na capela ao lado, inicou o velório de Daniela Weizemann (35). As duas foram mortas em um confronto com a Polícia Federal na terça-feira (16), no munícipio de Cristal - RS, no Sul do Estado. A vizinha de Daniela, Lucila Noll, diz que a conhecia desde criança e mantinham uma boa relação. "Ela já trabalhou como faxineira na minha casa, tínhamos o costume de tomar chimarrão todos os dias, inclusive na manhã do dia que ela morreu", lembra.

Uma amiga de Daniela, que prefere não ser identificada, diz que costumava ir em sua loja, no Bairro Santo Antônio e que eram amigas a bastante tempo. "A Dani era muito consciente, não sei porque ela levou o menino junto."

Uma amiga de Aline, que também prefere não ser identificada, diz que ela estava sempre feliz e sorridente. "A última vez que nos vimos foi no domingo passado, em uma pracinha, ela estava com o marido e as crianças", conta. 

Relembre o caso

Aline Schmidt Pirola e Daniela Weizemann acompanhavam os homens que teriam o objetivo de resgatar os responsáveis por um ataque a banco em Dom Feliciano, ocorrido em 6 de julho. Ao furarem a barreira da PF e entrarem em confronto com os policiais, as duas mulheres, moradoras de Lajeado, morreram. Já o homem, ficou ferido e foi para o hospital sob custódia.

Além das duas mortes, um menino de 4 anos ficou gravemente ferido e teve morte cerebral confirmada. Uma menina de 2 anos, que também estava no local, não ficou ferida. As autoridades policiais acreditam que as crianças tenham sido usadas para que a ação passasse a imagem de legalidade. "Dois veículos furaram a primeira barreira e, na segunda abordagem, houve confronto com troca de tiros. Duas mulheres morreram, um homem, condenado por homicídio e que estava em prisão domiciliar, e seu filho, ficaram feridos. Foi encontrado e apreendido armamento em um dos veículos", destaca a nota da PF enviada à imprensa.

Um outro homem, também da quadrilha de Lajeado, teria conseguido escapar da barreira policial. A Polícia Civil relata que os envolvidos fazem parte de facção atuante em Lajeado que utiliza carros clonados para assaltos em cidades do interior.

Velório de Daniela Weizemann iniciou na manhã de hoje (Foto: Caroline Silva) 

Comments

SEE ALSO ...