Polícia

Polícia Civil prende o líder do tráfico de Encantado

Homem e sua companheira foram detidos em residência do Bairro Navegantes

Créditos: Caroline Garske
TRÁFICO: Vectra seria utilizado para arrecadação de valores com a venda de drogas

Encantado - A prisão de um casal, realizada na manhã de terça-feira, representa uma derrota para os criminosos ligados ao tráfico de drogas de Encantado e da região alta do Vale do Taquari. Segundo a Polícia Civil, o homem é o "cabeça" de organização criminosa atuante nos municípios. "Ele é o 01 do tráfico e já estava liderando há anos aqui na região", conta o delegado Augusto Cavalheiro Neto, titular da Delegacia de Polícia de Encantado.
O homem, de 30 anos, e sua companheira, de 22, foram presos em casa no Bairro Navegantes, em Encantado. Segundo o delegado, durante diligência realizada pela Polícia Civil, o casal resistiu à prisão e à algemação. "Dois policiais ficaram lesionados, com arranhões e um torceu o tornozelo caindo de uma escada na hora de tentar prender. Precisamos fazer o uso moderado da força para contê-los e usar técnicas de imobilização", detalha Cavalheiro Neto. O homem foi encaminhado ao Presídio de Encantado e a mulher, ao Presídio Feminino de Lajeado.


Investigações


O delegado Augusto Cavalheiro Neto explica que as investigações tiveram início em outubro de 2018, quando a Brigada Militar de Encantado realizou uma abordagem a três suspeitos de envolvimento em tráfico de entorpecentes. Um deles, durante o período de investigação, foi preso em flagrante e recolhido ao Presídio Estadual de Lajeado.
Após obter o mandado de prisão preventiva do casal junto ao Poder Judiciário de Encantado, a Polícia Civil cumpriu a diligência na manhã de terça-feira. "Iniciamos o procedimento de investigação dentro de um inquérito policial. Juntamos com investigações que tínhamos em andamento com relação ao tráfico de drogas. Levantamos informações, produzindo provas, até que conseguimos o mandado", conta Neto.

Cuidadoso para não ser preso


Durante a prisão, nada de ilícito foi encontrado na casa da dupla. Isso porque o homem tomava cuidado para não ser preso em flagrante com as drogas que vendia. Segundo o delegado Augusto Cavalheiro Neto, desde que foi abordado, em outubro do ano passado, o traficante atuava apenas arrecadando o dinheiro que lucrava com a venda de entorpecentes em Encantado e na Região Alta. "Quando viu que estava queimado, terceirizou e passou para outra pessoa fazer a entrega das drogas e continuou só arrecadando o dinheiro dos pontos."
Na casa foram apreendidos dois celulares, um veículo modelo Vectra e R$ 1,6 mil em notas pequenas. "Encontramos o veículo que ele usava para recolhimento de valores e o dinheiro em notas miúdas, indicando que seja de arrecadação da noite anterior", explica o delegado.

 

DELEGADO: Augusto Cavalheiro Neto coordenou as diligências realizadas na manhã desta terça-feira (Foto: Caroline Garske)

 

Comments

SEE ALSO ...