Polícia

Polícia de Venâncio detém quatro do Vale do Taquari

Conforme o delegado Felipe Cano, dois homens e duas mulheres não têm envolvimento direto com roubos em Vale Verde

Créditos: Caroline Garske
Dinheiro, roupas, alimentos e celulares foram apreendidos com os suspeitos. - BM/divulgação

VENÂNCIO AIRES | Os quatro detidos na manhã de ontem, no distrito de Vila Mariante, em Venâncio Aires, são do Vale do Taquari. As duas mulheres e os dois homens são suspeitos de tentarem resgatar os criminosos envolvidos em assalto a um banco e uma lotérica em Vale Verde, no Vale do Rio Pardo, na última quinta-feira. Desde o ocorrido, a Brigada Militar (BM) realiza um cerco para prender os criminosos.

Um dos homens, de 42 anos, é natural de São Leopoldo e reside em Estrela. O outro, de 39, é natural de Pouso Novo e reside em São Leopoldo. Já uma das mulheres, de 47 anos, é natural de Lajeado e também reside em Estrela. A outra, é natural de Canoas e atualmente mora em Lajeado. Dinheiro, roupas, alimentos e celulares foram apreendidos com os suspeitos.

De acordo com o delegado da Polícia Civil de Venâncio Aires, Felipe Cano, os quatro colaboraram com a investigação, sendo apresentados na delegacia e liberados após registro. "Eles vão responder pelo crime de favorecimento, que é prestar auxílio a criminoso para se evadir da polícia, que é um crime que não gera prisão em flagrante, pois não tem potencial ofensivo. No entanto essas pessoas foram ouvidas, colaboraram com a investigação e ajudaram na identificação de outros participantes do roubo em si", detalha Cano.

Uma das mulheres seria companheira de um dos homens que está sendo procurado após o assalto. "Ela teria convidado uma outra mulher e outros dois caras para buscar ele. Como o carro capotou na fuga e frustrou o negócio, ele teria ligado e pedido a ajuda da companheira, e ela foi lá buscar ele, o que não aconteceu", relata o delegado.

Felipe Cano explica que os quatro detidos na manhã de ontem não possuem envolvimento direto com os roubos ocorridos na quinta e sequer sabiam que o crime aconteceria. "A gente não identificou que essas quatro pessoas que foram apresentadas tinham noção de que o assalto iria ocorrer, eles ficaram sabendo depois, porque foi solicitado o resgate. Eles não têm participação direta no roubo", explica. Agora, as investigações estão a cargo do Departamento Estadual de Investigações Criminais (Deic) de Porto Alegre.

Comments

SEE ALSO ...