Polícia

PRF inicia fiscalização com novos etilômetros em Lajeado

Unidade recebeu dois dispositivos que oferecem maior precisão e agilidade nos testes

Créditos: Jean Peixoto
O agente da PRF, Adriano Costa, foi um dos responsáveis por aplicar os primeiros testes com os novos etilômetros na tarde de ontem - Jean Peixoto

LAJEADO | O agente da Polícia Rodoviária Federal (PRF) Adriano Costa aproxima o dispositivo azul em sua mão direita a cerca de 10 centímetros do rosto de Paulo Ademir Kunz (62). Em menos de cinco segundos, o visor frontal do etilômetro emite o resultado da análise: Aprovado - álcool não detectado. Sem precisar descer do automóvel, o condutor agradece o agente e segue o seu trajeto. Os novos aparelhos chegaram à unidade da PRF de Lajeado na segunda-feira e prometem agilizar o atendimento no km 342 da BR-386, oferecendo mais segurança à população.

Os agentes começaram a utilizar o novo sistema na tarde de ontem, quando foram realizados 27 testes, ao longo de três horas. Dimitrius Franco, coordenador de comunicação social da PRF comenta que, na sexta-feira, os novos etilômetros passaram a ser utilizados na Região Metropolitana e também na fronteira. Ele lembra que a utilização dos dispositivos converge com o início da Operação Copa América 2019, que implementou reforços ao efetivo na região.

Uma das vantagens do novo aparelho é que existem dois modos de operação: passivo e ativo. No modo passivo, não é necessária a utilização do bocal, nem que o condutor assopre, bastando a proximidade do etilômetro com a boca. Esse primeiro teste serve apenas para detectar a presença ou não de álcool no organismo e leva poucos segundos para ser realizado.

A utilização no modo passivo não gera punição, porém direciona o policial a realizar testes completos apenas com os condutores possivelmente embriagados. Se o teste no modo passivo tiver resultado positivo, o motorista será convidado a fazer o teste no modo ativo (desta vez com a utilização do bocal descartável), no qual será medida a quantidade de álcool por litro de ar expelido dos pulmões.

Isso significa maior agilidade e, consequentemente, um maior número de condutores fiscalizados, culminando em mais motoristas embriagados sendo retirados das rodovias. Outra vantagem é a economia ao erário, já que uma menor quantidade de bocais serão utilizados.

O Rio Grande do Sul conta, no momento, com 22 novos aparelhos. Dois deles estão à disposição da Delegacia em Lajeado, que compreende o trecho entre Vitor Graeff e Nova Santa Rita, na BR-386, e ainda parte da BR-470. A PRF deixa claro que, por enquanto, os aparelhos antigos também continuarão sendo utilizados.

 

O empresário lajeadense Paulo Ademir Kunz aprovou o novo sistema de fiscalização adotado pela PRF (Jean Peixoto)

Comments

SEE ALSO ...