Política

"Ganhe quem ganhar", é preciso ter "Constituição respeitada", diz FHC

Sem divulgar voto, ex-presidente se manifestou pelas redes sociais


- Valter Campanato/Agência Brasil/divulgação

Presidente da República entre 1995 e 2003, Fernando Henrique Cardoso (FHC), de 87 anos, evitou hoje (28) manifestar seu voto neste segundo turno, mas ressaltou que, independentemente do vitorioso, os desafios para o país passam por incentivar o crescimento econômico e a geração de emprego, além de respeitar a Constituição.

Ao destacar a importância do respeito à diversidade e da garantia à segurança a todos, FHC sugeriu ainda "menos arrogância e mais competência".

"Ganhe quem ganhar, os problemas são iguais: voltar a crescer e criar empregos. Reduzir o déficit e trazer confiança", afirmou o ex-presidente Twitter. "Constituição respeitada, a maioria prevalece, mas respeita a minoria, aceita a diversidade; segurança para todos. Menos arrogância, mais competência."

Na sexta-feira (26), também pelo Twitter, o ex-presidente lamentou que as eleições no Brasil tenham sido cercada de notícias falsas. FHC também reiterou que não votaria no candidato do PSL à Presidência da República, Jair Bolsonaro. "O que penso declaro no Twitter e na mídia. Por ora, disse que no Bolsonaro não voto e dei as razões. Nada além disso."

Comentários

VEJA TAMBÉM...