Política

Câmara aprova repasse de R$ 60 mil para o "Lajeado Brilha"

Valor será destinado à Câmara de Dirigentes Lojistas


Ranzi considerou pequena votação para o Conselho Tutelar - Mônica da Cruz

LAJEADO | O Projeto de Lei nº 104, que prevê o repasse de R$ 60 mil para a Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL), de Lajeado, para o Projeto "Chegada do Papai Noel 2019", foi aprovado na noite de ontem. O projeto integra a programação do "Lajeado Brilha" e foi autorizado por unanimidade na sessão da Câmara de Vereadores.

Em seu pronunciamento, Adi Cerutti disse não se sentir a vontade para votar favorável. Conforme ele explicou, esse valor poderia ser revertido para as pessoas que estão na fila de espera por uma cirurgia ou, ainda, para quem aguarda uma vaga nas creches do município.
Waldir Gisch salientou que o CDL presta anualmente suas contas e é um exemplo a ser seguido. Por isso, destacou que seu voto seria favorável.

De acordo com Paulo Salvi, a Câmara de Vereadores sempre faz o repasse de um valor para a entidade. "A CDL faz um belo trabalho e faz sua prestação de contas. É um dinheiro bem investido", comentou.
Éder Spohr frisou que entende o posicionamento do colega Adi Cerutti. No entanto, destacou que o Lajeado Brilha é um espetáculo belíssimo e que todos que assistem ficam encantados, especialmente as crianças.

Para Ernani Teixeira, todos os vereadores sabem com quem estão trabalhando, quando se fala em CDL. Segundo o parlamentar, o resultado do evento é positivo, além de alegrar o município e as famílias. "Votamos com tranquilidade", frisou.

Conforme Mariela Portz, o Lajeado Brilha atrai muitas pessoas, colocando Lajeado em um patamar avançado, quando se fala em espetáculos.
O projeto foi aprovado pela maioria dos vereadores, com voto contrário de Adi Cerutti.

Construmóbil e Conselho Tutelar são destaques

Em seus pronunciamentos, os vereadores parabenizaram os novos conselheiros tutelares e destacaram os resultados positivos da Construmóbil. Eloede Maria Conzatti assumiu (Partido dos Trabalhadores), assumiu o lugar de Sérgio Rambo, que está de licença. Ela saudou os novos conselheiros tutelares e destacou a importância do cargo.

Carlos Eduardo Ranzi salientou que a Construmóbil é motivo de felicidade para todos, apesar da chuva no último final de semana. A respeito da votação para os conselheiros, ele salientou que muitas cidades da região tiveram um índice maior de participação do que Lajeado. Segundo Ranzi as pessoas costumam reclamar do município e de situações ruins, mas quando há uma chance de realizar mudanças, elas ficam em casa. Para o parlamentar, os cidadãos que deixaram de votar, não estão dando a devida importância ao cargo.

Líder de governo, Mozart Lopes também parabenizou os novos representantes do município. Ao contrário de Ranzi, ele salientou que a votação foi expressiva. Além disso, o parlamentar também elogiou todos os envolvidos com a Construmóbil, frisando que a feira gera riquezas, empregos e renda.

Sérgio Kniphoff destacou a eleição dos conselheiros, mas ressaltou que o Executivo deveria ter feito uma campanha de incentivo para que as pessoas fossem votar. O parlamentar parabenizou, ainda, a organização da Construmóbil e destacou que a feira mostra o caráter empreendedor da cidade e do porquê as pessoas escolhem investem em Lajeado.

Saúde é novamente debatida

Adi Cerutti, mais uma vez, falou sobre o Secretário de Saúde, Cláudio André Klein. Segundo o parlamentar, o Prefeito deveria ter exonerado o Secretário, porque o seu comportamento não condiz com o cargo. Cerutti comentou que as criticas feitas na última sessão pela maioria dos vereadores, não repercutiram bem dentro do Executivo. No entanto, segundo ele, a população apoiou. O vereador destacou que no dia seguinte, a Administração anunciou o repasse de mais de R$ 1 milhão para a saúde. "Certamente a população será beneficiada com esse valor."

Para Waldir Blau, o dinheiro para as cirurgias eletivas existe. Ele explicou que cada ano sobra um valor considerável da Câmara de Vereadores, que é repassado ao Governo Municipal. Segundo ele, se a Prefeitura usasse apenas o dinheiro repassado, poderia resolver a situação. "Nós não temos o poder de ir lá e fazer as cirurgias, cabe ao Poder Executivo usar esse dinheiro na saúde", ressaltou.

A respeito dos pronunciamentos sobre o Secretário de Saúde, feitos na sessão do dia 1º, Mozart Lopes salientou que Klein conseguiu um repasse expressivo. Lopes explicou que com o valor serão feitos 2400 exames, 3 mil consultas e cem cirurgias.

Comments

SEE ALSO ...