Política

Deficiente visual vota com o auxílio de fone de ouvido em Arroio do Meio

Juiz eleitoral João Regert avalia andamento do pleito

Créditos: Claci Gasparotto
Mesária Suelen Delazeri com Ivani Teresinha da Silva - Claci Gasparotto

Arroio do Meio - Ivani Teresinha da Silva, eleitora da urna 45 localizada na Escola Municipal de Ensino Fundamental Construindo o Saber, do Bairro Navegantes, votou pela primeira vez com o auxílio de fone de ouvido e da filha Raquel. Segundo ela, ouvia o cargo a votar e o número do candidato, restando-lhe confirmar ou não o voto.

Sem substituição de urnas
Até o momento, segundo o chefe do cartório eleitoral, Ivan Quoos, não houve o registro de inconvenientes. Somente uma urna, dentre as 104, apresentou problemas, não sendo necessário substituí-la. Passando pelas sessões, o juiz eleitoral João Regert afirmou tudo estar transcorrendo dentro da normalidade. "A cidade está limpa, o que indica que estamos em um processo evolutivo, bem como houve o endurecimento das leis. O eleitor não quer mais ser constrangido." 
Na parte da manhã, houve filas em várias sessões eleitorais. "Era o esperado, em função do número de cargos a serem votados e da própria biometria", observa Quoos.

Juiz Eleitoral, João Regert, em visita à sessão localizada na Escola Municipal de Ensino Fundamental Construindo o Saber/Claci Gasparotto

Comentários

VEJA TAMBÉM...