Política

Governo do estado apresenta os planos estratégicos dos Coredes

Em reunião realizada na quarta-feira, as propostas das 28 regiões do estado foram apresentadas coletivamente. Planos têm vigência até 2030

Créditos: Lucas George Wendt
- Arquivo pessoal

Porto Alegre - Na tarde de terça-feira (17), no Palácio do Piratini, em Porto Alegre, os novos Planos Estratégicos dos 28 Conselhos Regionais de Desenvolvimento do Rio Grande do Sul (Coredes) foram apresentados. As 28 regiões que integram o Rio Grande do Sul estiveram representadas na reunião. A cerimônia contou com a presença do governador José Ivo Sartori, do secretário de Planejamento, Governança e Gestão, Carlos Búrigo, e de representantes dos Coredes que compõem o Estado. O conjunto de medidas reúne demandas específicas de cada região, além de sugestões de melhorias e de investimentos nos setores de infraestrutura e demais áreas prioritárias. O Conselho Regional de Desenvolvimento do Vale do Taquari (Codevat) esteve representado por meio da presidente Cíntia Agostini.

Conforme informações da Secretaria de Planejamento, Governança e Gestão do RS, por meio do convênio do governo do estado com o Fórum dos Coredes, foi definido que cada plano (por região) será atualizado separadamente, seguindo a metodologia participativa. A adoção da prática participativa implicou na realização de oficinas e eventos propostos pelos Conselhos Regionais de Desenvolvimento. Os trabalhos em cada região foram acompanhados por comissões técnicas e financeiras da Secretaria de Planejamento, Governança e Gestão (Seplan), da Fundação de Economia e Estatística do RS (FEE) e do Fórum dos Coredes.

Vale do Taquari
Iniciado em 2015, o Planejamento Estratégico no Vale foi finalizado em março deste ano. Cerca de um ano e meio de reuniões com as lideranças regionais e audiências em todos os municípios pautaram as proposições do documento elaborado pelo Codevat. Conforme Cíntia, o documento sistematiza, também, as regiões funcionais do estado, que são congregações dos 28 Coredes. São 9 regiões funcionais instituídas. Os Vales do Taquari e do Rio Pardo formam a Região Funcional 2 da Seplan. A fala das autoridades presentes, entre elas o governador José Sartori, conforme Cíntia, confirmou a relevância dos Coredes na ação e no processo de participação social. Para o governo do estado, o Planejamento Estratégico dos Coredes é a forma de pensar e agir sobre o Rio Grande do Sul. O desenvolvimento regional é o foco dos Planejamentos Estratégicos.

A proposta apresentada pelo Codevat abrange sete grandes áreas estratégicas para a região do Vale do Taquari. São elas: o desenvolvimento harmônico e sustentável da região, o desenvolvimento da cadeia produtiva de alimentos, a relação entre o desenvolvimento e inovação na região, o desenvolvimento de novas cadeias produtivas nos Vale, a infraestrutura regional, o saneamento e a formação da identidade regional. Cada estratégia têm um conjunto de projetos, que norteiam ações em diversos âmbitos. O Codevat tem mais de 80 projetos elencados em seu planejamento, que são indicativos para o RS e para a União das áreas identificadas como norte pela região.

"O Planejamento Estratégico é uma forma de indicar para o governo as áreas prioritárias de cada região". Para Cíntia é fundamental fazer junto com o Governo o lançamento dos planos. "Porque isso demonstra a responsabilidade que nós temos e que o estado tem com o resultado do que está ali escrito", justifica. A presidente diz que agora inicia o processo de implementação das medidas, com o compromisso do governo e dos Coredes de executarem o que está posto nos documentos oficialmente apresentados ontem.

Entenda as etapas de construção dos Planos Estratégicos
A implementação dos planos divulgados ontem compreendeu a realização das seguintes etapas:
Elaboração do plano de trabalho ampliado: quando foram discriminadas pelos Coredes as etapas a serem cumpridas para a atualização do plano regional, bem como o detalhamento da metodologia a ser aplicada.

Diagnóstico e elaboração do relatório de avaliação: compreendeu os procedimentos de diagnóstico e levantamento de processos e situações econômicas e sociais das regiões e da análise de aspectos positivos e negativos dos ambientes internos e externos ao Corede, bem como as diretrizes para o desenvolvimento da região.

Elaboração do relatório de propostas: reuniu a visão estratégica, o conjunto de projetos que devem ser desenvolvidos para o atendimento de cada uma das estratégias. Os projetos deverão ser hierarquizados, por ordem de importância, em cada estratégia proposta.

Elaboração do plano estratégico de desenvolvimento regional: a consolidação das etapas descritas em um documento final para cada um dos 28 Coredes. O resultando é um plano estratégico para cada região do RS.

O que são os Coredes?
Os Coredes - Conselhos Regionais de Desenvolvimento do Rio Grande do Sul - são instâncias administrativas instituídas pelo governo do estado para avançar nas políticas de desenvolvimento regional. Os Coredes são vinculados à Secretaria Estadual do Planejamento, Desenvolvimento e Mobilidade Regional, regulamentados por meio do Decreto n.º 35.764, de dezembro de 1994. Existem 28 Coredes no RS. Os órgãos abrangem todos os municípios e, por consequência, todas as regiões do estado, se transformando em espaços para discussões acerca do desenvolvimento regional e elaboração de propostas e estratégias com foco nas particularidades de cada região.

Comentários

VEJA TAMBÉM...