Política

Lula: "Estou na luta há 40 anos e vocês sabem da minha essência"

Lula participa em ato com cara de comício e ignora processo, um dia antes de o Tribunal Regional Federal julgar recurso contra condenação

Créditos: Gigliola Casagrande
- divulgação

Porto Alegre - Com ares de palanque, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva discursou ontem à noite, na Esquina Democrática, no Centro da capital. Falou a milhares de manifestantes, um dia antes do julgamento de seu recurso no Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4). Os organizadores contabilizam cerca de 70 mil pessoas, a Brigada Militar não divulga estimativa. O petista afirmou que já teve a inocência no processo do tríplex em Guarujá provada pelos advogados. "Não vou falar do meu processo, não vou falar da Justiça, primeiro porque eu tenho advogados competentes que já provaram minha inocência, segundo porque acredito que aqueles que vão votar deverão se ater aos autos do processo, e não convicções políticas de cada um. E terceiro, porque estou na luta há 40 anos e vocês sabem da minha essência."

Lula chegou a Porto Alegre por volta de 17h, mas os protestos em sua defesa começaram ainda pela manhã. Participaram personalidades como a ex-presidente Dilma Rousseff; a presidente do PT, senadora Gleisi Hoffmann; a pré-candidata à Presidência da República pelo PC do B, Manuela d?Ávila; e a deputada federal Maria do Rosário. Os contrários aconteceram no Parque Moinhos de Vento.

Saiba mais

O Tribunal Regional da 4ª Região analisa hoje recurso da defesa de Lula, a partir das 8h30min, no processo do tríplex em Guarujá, que possui outros seis réus. De acordo com a denúncia, a OAS pagou R$ 3,7 milhões em propina ao ex-presidente por meio da entrega e reforma do imóvel, além do armazenamento do acervo presidencial. Lula foi absolvido da acusação sobre esta última questão. O ex-presidente nega ser dono do imóvel.

Os desembargadores da 8ª Turma João Pedro Gebran Neto, relator da Lava Jato no TRF-4; revisor Leandro Paulsen e Victor Luiz dos Santos Laus analisam a apelação. Em julho, o juiz Sergio Moro, responsável pela Lava Jato na primeira instância, da Vara Federal em Curitiba, condenou Lula a 9 anos e 6 meses de prisão por corrupção passiva e lavagem de dinheiro.

Comentários

VEJA TAMBÉM...