Política

Ministério Público anuncia pedido de absolvição de pais de vítima da Kiss

Julgamento do processo que denunciava pais por calúnia, ocorreu nesta segunda-feira (26)


- Jonas Campos/RBS TV

Porto Alegre - O Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul (TJ-RS) determinou, em julgamento ocorrido nesta segunda-feira (26), o arquivamento do processo de "exceção da verdade", movido pelos pais de uma das vítimas da boate Kiss, réu no processo de calúnia apresentado pelo promotor Ricardo Lozza, de Santa Maria.



Logo após a votação, que teve 20 votos pelo arquivamento e dois pela continuidade do processo, o procurador-geral de Justiça do estado, Fabiano Dallazen, anunciou que o Ministério Público (MP) vai pedir a absolvição dos três pais nos processos movidos por procuradores de Justiça de Santa Maria pelo crime de calúnia. Segundo ele, a intenção dos promotores era provar que haviam conduzido o caso de forma justa e cessar as acusações que eram feitas contra eles.



"Atingidos esses objetivos, o reconhecimento do Poder Judiciário de que não houve nenhum crime, eles se manifestaram dizendo que não têm outro interesse além desses. Logo, para eles, não há nenhum interesse na sentença dos processos movidos pelo MP contra os pais. Por isso, o MP vai protocolar amanhã (terça-feira, 27) o pedido de absolvição dos mesmos", afirmou.



Segundo a explicação de Dallazen, a lei não permite que os promotores desistam ou peçam a suspensão do processo, porque é necessário que haja uma sentença, seja de condenação ou absolvição.

 

Comentários

VEJA TAMBÉM...