Política

Nova sede da Câmara deve ser definida na próxima sessão

Impasse motiva presidente da Casa a encaminhar projeto de lei com propostas

Créditos: Luísa Schardong
ORDEM DO DIA: aprovado projeto que cede estagiário para BM - Luísa Schardong

Lajeado - Os vereadores se reuniram pela segunda vez esta semana. Depois da sessão ordinária de terça-feira (24), a de semana que vem foi antecipada por causa do feriado da Reforma Luterana, no próximo dia 31. Ontem, a nova sede da Câmara voltou a ser assunto.

Eder Spohr (PMDB) pediu que a questão fosse conduzida de forma mais aberta e transparente. "Criou-se uma situação muito chata, pois, pelo que ouço nas ruas, a população não quer altos gastos nisso. Tenho certeza que algo mais enxuto pode ser feito", argumentou. Marquinhos Shaeffer (PMDB) fez coro. "Temos que dar jeito nessa história da sede. As despesas de aluguel continuam chegando. Ficar enrolando não dá", pontuou.

Spohr chegou a encaminhar um requerimento à Mesa solicitando que propostas de aquisição ou construção fossem encaminhados aos vereadores. Ainda, entidades de classe como o Observatório Social deveriam ser oficiadas, a fim de ampliar o debate. Em resposta, o presidente da Casa, Waldir Blau (PMDB) informou que encaminhará um projeto de lei compilando três propostas: a compra do prédio da Acvat, na Avenida Benjamin Constant; do Cine Alvorada, na Avenida Senador Alberto Pasqualini; ou a adaptação de projeto antigo para construção no terreno da Praça Mário Lampert, na Rua Júlio May.

Ele reiterou que um espaço adequado é necessário. "Fala-se dessa construção desde 2005. Já gastamos milhões em aluguel e estamos em gabinetes sem janela. Só penso que Lajeado, polo regional, precisa ter ambiente para receber eventos de entidades e comunidade. Temos que ter atitude, se não vamos ficar mais dez anos aqui pagando aluguel", frisou.

"Nunca fiz nada sem consultar os senhores. O plenário será soberano, como sempre foi. Venho lutando por espaço maior, mas não por vaidade, senhores. Somos passageiros aqui." A matéria deve ser votada na próxima sessão, marcada para o dia 7 de novembro.

Segurança
A Prefeitura foi autorizada a firmar um termo de parceria com a Brigada Militar (BM). Um estagiário de nível superior, com carga de 30 horas semanais, será disponibilizado para trabalhar na execução de serviços relacionados ao Plano de Prevenção Contra Incêndio (PPCI), ajudando a agilizar a emissão de alvarás. O contrato tem validade e um ano.

Estacionamento rotativo
Via requerimento, Ildo Salvi (Rede) sugeriu a supressão do contrato de alguns trechos ainda não implantados pela Stacione Rotativo. Ele cita parte da Avenida Benjamin Constant. "Não podem ampliar área se não dão conta do que tem hoje. O pessoal não estaciona por medo de ser multado. Antes, era Aviso de Irregularidade, hoje é o Aviso de Pós-Pagamento. Se essa empresa não tem interesse em prestar bom serviço, que deixe algumas partes de estacionamento para que, por nova licitação, outro assuma", disse.

Vetos do Executivo
O Executivo encaminhou mais dois vetos de projetos à Câmara: um criava o "Selo Amigo do Consumidor do Município de Lajeado" e outro denominava de Rua Cledo João Diedrich a Rua A, localizada no Bairro Universitário.

Mariela Portz (PSDB) pediu que os vereadores votassem os textos com mais consciência. "Dez vetos já vieram para cá por projetos ilegais que foram aprovados aqui. Temos que saber qual o papel de cada Poder: o nosso é criar leis que não acarretem despesa, fiscalizando e analisando o que vem da Prefeitura. Mesmo que tenham ótima intenção, não é moral fazer leis ilegais. O melhor vereador não é o que cria mais leis", comentou.

Comentários

VEJA TAMBÉM...