Política

Partido Novo abre processo seletivo para escolha de candidatos para as eleições 2018

Interessados em disputar uma vaga ao Senado ou à Câmara têm até hoje para se inscrever na seleção

Créditos: Camejo Comunicação Empresarial
- divulgação

Rio Grande do Sul - O partido NOVO inicia o segundo processo seletivo de futuros candidatos gaúchos ao Senado e à Câmara dos Deputados, devido a alta demanda de interessados no último processo seletivo realizado, no primeiro semestre deste ano.

Com inscrições até 22 de outubro, o processo é dividido em quatro etapas: a primeira é totalmente online, pelo www.novo.org.br, e conta com prova e envio de currículo e vídeo pessoal em que o postulante apresenta os motivos da inscrição no processo seletivo; A segunda etapa do processo, que ocorre de 16 de novembro a 15 de dezembro, contará com entrevistas pessoais com os candidatos; A terceira fase, entre 13 de janeiro e 23 de fevereiro de 2018, consistirá em tarefas e atividades práticas; A última, entre 05 e 24 de março, contará com treinamentos e avaliação em temas da política correspondente.

Conforme o presidente estadual da sigla, Carlos Molinari, o objetivo deste segundo processo seletivo é ampliar a participação popular e reforçar a convocação para as mulheres se engajarem na política. "Em cada uma das quatro etapas do processo, os postulantes são avaliados em quesitos como capacidade técnica e alinhamento com os valores do Partido", explica Molinari.

Entre os postulantes que se encontram na última fase do primeiro processo seletivo - iniciado em março - estão jornalistas, advogados, professores, economistas, artistas e empresários de diferentes regiões do Estado, que não tinham concorrido a cargos públicos até então e foram atraídos pelos diferenciais do NOVO para disputar as eleições em 2018.

A inovação como base
Este formato inovador de seleção lançado pelo NOVO faz parte do DNA do partido, que também se destacada por exigir ficha limpa de todos os seus filiados, não usar dinheiro público para se financiar (cada filiado contribui com R$ 28,32 mensais), separar a gestão do partido de seus representantes eleitos e limitar a somente uma reeleição os membros do legislativo.

Fundado em 2011 por um movimento de cidadãos totalmente de fora da política, o NOVO teve seu registro aceito pelo TSE em Setembro de 2015 e participou de suas primeiras eleições em 2016, elegendo vereadores em 4 das 5 capitais onde disputou. Todos os candidatos que concorreram em 2016 também passaram pelo processo seletivo, que é um dos diferencias do partido que se propõe a fazer política de um jeito diferente.

Comentários

VEJA TAMBÉM...