Política

Temer: se Reforma da Previdência não for votada este ano, será no início de 2018

Mesmo que não consiga suficiente apoio para aprovar a reforma em 2017, Temer assegurou que a discussão "nunca vai parar"


- divulgação

Brasília - O presidente Michel Temer declarou, no domingo (10), que a Reforma da Previdência será aprovada, se não em 2017, "no início do ano que vem". A declaração foi dada em entrevista, pouco antes de embarcar de volta a Brasília. O presidente viajou a Buenos Aires para participar da abertura da 11ª Conferência Ministerial da Organização Mundial do Comercio (OMC), onde destacou em seu discurso que o Brasil "deixou a recessão para trás".

"Quero dizer que a reforma da Previdência vai muito bem. Fecharam questão já o PMDB, o PTB, o PPS. Hoje falei com os presidentes do PP, do PSD e agora falei com o presidente do PRD. Estão todos entusiasmados para o eventual fechamento da questão", acrescentou.

Mesmo que não consiga suficiente apoio para aprovar a reforma em 2017, Temer assegurou que a discussão "nunca vai parar". A declaração do presidente ocorre em meio às negociações entre o governo e os partidos da base aliada para tentar encerrar o ano com a reforma da Previdência aprovada na Câmara. A Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 287/16, que modifica regras do sistema previdenciário, precisa do apoio de pelo menos 308 votos, em dois turnos, para ser aprovada. A votação no Senado já estava prevista para ocorrer somente no ano que vem.

Comentários

VEJA TAMBÉM...