Política

Univates pode projetar sede da Câmara

Protocolo de intenções assinado entre Legislativo e universidade pretende conter custos com a obra

Créditos: Matheus Aguilar
NOTEBOOKS: vereadores passam a utilizar computadores portáteis para economizar papel - Lidiane Mallmann

Lajeado - A Câmara de Vereadores e a Univates firmaram um protocolo de intenções para desenvolvimento do projeto da sede própria do legislativo lajeadense. O intuito é que o esboço da obra seja escolhido em concurso interno com a participação dos estudantes do curso de Arquitetura da universidade. O resultado deve ser divulgado no mês de outubro. A intenção é construir a edificação no terreno da antiga praça Mário Lampert, localizado na Rua Julio May.

Conforme o presidente da Câmara, Eder Spohr (MDB), a medida busca mais transparência no processo de construção da sede própria. "Chamamos a Univates para ajudar, dar credibilidade e lisura para isso", explica. As conversas entre Legislativo e universidade começaram há um mês, aproximadamente, e a assinatura ocorreu na segunda-feira. "Buscamos um projeto que esteja dentro da realidade financeira do município", destaca.

Segundo Eder, o projeto anterior previa uma construção de 5 mil m² com custo estimado entre R$ 18 milhões e R$ 20 milhões. "Queremos um projeto que fique entre 1,5 mil m² e 1,7 mil m² e que chegue a até R$ 6 milhões de gasto", revela. "E se o prefeito concordar, podemos até colocar alguns imóveis da prefeitura como dação em pagamento para baratear os custos", complementa.

Spohr relata que a ideia é que os atuais vereadores definam as necessidades estruturais da nova sede. "Vamos informar quantos pavimentos são necessários, capacidade do plenário, salas. Uma coisa mais enxuta, mas que atenda as necessidades com o melhor custo-benefício. Um projeto sem extravagâncias", afirma.

Um projeto de lei autorizando a parceria com a Univates deve ser encaminhado para votação nos próximos dias. "Não temos muita pressa em construir. Não vamos fazer nada atropelado. Queremos algo bem transparente", reforça. "Por enquanto é só uma intenção. Assim que houver a aprovação em plenário, passaremos aquilo que a Câmara vai precisar de infraestrutura", encerra.

Envolvimento da comunidade

A intenção do presidente da Câmara, Eder Spohr, é que seja criada uma comissão com as principais entidades de Lajeado e Ministério Público. "Quem vai construir e mandar na obra, por assim dizer, é a Câmara de Vereadores. Só que queremos que eles nos auxiliem, até para dar essa transparência que é necessária", ressalta.

Bronca com o Trânsito

Os acidentes registrados no cruzamento da Avenida Senador Alberto Pasqualini com Amazonas foram citados por quase todos os vereadores. O mais enfático foi Ernani Teixeira (PTB). "Estou pedindo uma sinaleira lá há mais de três anos. No governo passado eu pedi e o coordenador do trânsito da época me aplicou umas mentiras que estava sendo colocada", lembra. "Em outras oportunidades encaminhei ofício para a Administração com abaixo-assinado pedindo quebra-molas, faixa elevada e me disseram que não pode porque tem um declive muito grande", diz. "O que está acontecendo quando o município entrega a coordenação de trânsito a uma pessoa irresponsável? A Administração se perde muito com más pessoas que são chefes de setor. Até gostaria de sugerir que ele deveria ser exonerado dessa função. Se os colegas quiserem me apoiar, vamos pedir, já que não atende solicitação de nenhum de nós mesmo", frisa Ernani. "Estou revoltado", afirma.

Clima tenso

Pouco antes do final da sessão de ontem, Adi Cerutti (PSD) e Sérgio Kniphoff (PT) tiveram uma discussão acirrada. O embate começou ainda durante as falas iniciais, quando Cerutti citou que a Petrobras teve lucro de R$ 7 bilhões . "Quem paga a conta é o coitado do trabalhador. É resultado do que roubaram da Petrobras", afirmou. Kniphoff rebateu que se uma estatal dá lucro é problema e quando dá prejuízo se pede a venda da empresa. "O vereador Cerutti cita partidos envolvidos na corrupção, mas não citou o próprio, que tem praticamente o mesmo número de deputados envolvidos na investigação da Petrobras", disse.

No momento das explicações pessoais, Cerutti retomou o assunto. "Talvez não tenha esclarecido bem quando falei da Petrobras. São quase R$ 7 bilhões que a empresa tirou do pobre do caminhoneiro e do pobre do agricultor pra dar esse lucro. E se fosse eu no seu lugar, teria vergonha de sair na cidade a pedir voto em nome do PT", bradou. Kniphoff pediu a intervenção da presidência. "Vou pedir que se redefina o que é o espaço das explicações pessoais. O senhor não está respeitando o regimento interno. Nós podemos discutir política a hora que o senhor quiser. O senhor tem que ler melhor o regimento, e o senhor não está habituado a isso", devolveu.

Foi preciso que os microfones tivessem o som cortado pra que a discussão encerrasse.

Reunião de comissões
O secretário da Saúde, Tovar Musskopf, e o assessor jurídico da Univates, Álex Sandro Herold, participaram da reunião de comissões da Câmara, na manhã de ontem. Eles foram convidados para falar do processo seletivo visando a contratação de profissionais para as unidades básicas de saúde.

Conforme o representante da Univates, a seleção teve mais candidatos classificados do que vagas oferecidas, exceto para a prova aplicada aos técnicos em enfermagem. Para esta função específica, foram cinco classificados para as 17 vagas ofertadas. "Assim, ficou estabelecido que o ponto de corte será reduzido em um ponto. Desta forma, dos 103 inscritos, são 29 classificados, o que nos possibilita preencher todas as vagas abertas", explica Herold. Segundo ele, 40% dos profissionais ligados ao Icos devem permanecer. O secretário de Saúde, Tovar Grandi Musskopf disse que tanto a Administração quanto a Univates teve essa preocupação com os profissionais.

Projetos
Duas propostas de lei foram votadas e aprovadas por unanimidade na noite de ontem. Um deles insere um parágrafo na lei já existente sobre pavimentação comunitária, para permitir a pavimentação em quadras com testada superior a 150 metros. O segundo dá denominação a uma via pública localizada no Loteamento Coliseu, Bairro Bom Pastor e no Loteamento Montanha III, Bairro Montanha.

Homenagem ao jornal O Informativo do Vale
Mozart Lopes (PP), Waldir Gisch (PP), Adi Cerutti (PSD), Carlos Ranzi (MDB), Ernani Teixeira (PTB), Mariela Portz (PSDB), Ildo Salvi (Rede), Nilson Do Arte (PT), Sérgio Kniphoff (PT) e Neca Dalmoro (PDT), parabenizaram a equipe do jornal O Informativo do Vale pela passagem dos 48 anos da empresa. Neca lembrou que foi funcionária do jornal. "Tive meu primeiro emprego de carteira assinada em O Informativo", destacou.

Comentários

VEJA TAMBÉM...