Política

Vereador pede criação de ação civil pública por causa de letreiro

Ranzi entende que, com coração no lugar do "O", prefeito teria feito uso eleitoral de dinheiro público

Créditos: Matheus Aguilar
- Matheus Aguilar

Lajeado - O letreiro instalado pela prefeitura próximo ao lago do Parque Municipal Professor Theobaldo Dick motivou um pedido de encaminhamento de ofício ao Ministério Público Estadual de Lajeado. A solicitação partiu do vereador Carlos Ranzi (MDB). Ele pede a instauração de uma ação civil pública de improbidade administrativa sobre eventual uso de recurso público do Executivo municipal para promoção pessoal e eleitoral do prefeito Marcelo Caumo. Ranzi alega que a utilização do símbolo em formato de coração solidifica a marca utilizado por Caumo durante campanha que o elegeu.

No requerimento protocolado nesta terça-feira (30), Ranzi frisa que diversas campanhas municipais envolvem o símbolo. "Foi o Natal no Coração, depois a campanha de doação de sangue com o slogan 'Doe uma vida a um coração'. Foram R$ 21,8 mil por meio de dispensa de licitação para a instalação do letreiro com o coração no lugar da letra 'O'", ressalta. Para o vereador, isso evidencia a fixação da marca da campanha eleitoral. "Não critico o letreiro pela beleza. Ficou bonito. Mas a principal marca que deve ficar é o trabalho que se executou, não a fixação forçada, com dinheiro público, de uma campanha eleitoral", complementa.

O prefeito Marcelo Caumo defende-se das acusações do vereador. "Não vejo onde a instalação do letreiro com o nome da cidade seja promoção pessoal, eleitoral ou ato de improbidade", resume. Segundo ele, a instalação tem objetivo de embelezar o principal parque do município. "Estamos trabalhando para que a comunidade tenha cada vez mais orgulho da nossa cidade. Esta tentativa de polêmica demonstra que, enquanto trabalhamos pela comunidade, tem gente que se preocupa mais com a próxima eleição."
Representantes do governo municipal na Câmara de Vereadores, Mariela Portz (PSDB) e Mozart Lopes (PP) elogiaram o atrativo. "Estive no Parque dos Dick no final de semana e muitas pessoas de fora da cidade estavam tirando fotos lá", revela Mozart. Já Mariela discordou do apontamento de Ranzi. "Muitas cidades, por todo o Brasil, utilizam o coração em letreiros. Quase todas. Acho que temos mais o que discutir aqui nesta Casa", brada.


Comentários

VEJA TAMBÉM...