Política

Votação no exterior é encerrada em 65 países

Lajeadense Taís Grün votou em Montreal, no Canadá

Créditos: Rita de Cássia
Prédio onde está situado o Consulado Geral do Brasil em Montreal - Taís Grün

Lajeado - A lajeadense que vive há 11 anos em Montreal, no Canadá, Taís Grün levou em torno de três minutos para votar - ao contrário do primeiro turno, quando esperou duas horas. Ela está grávida e teve acesso a uma fila prioritária que não existia antes. "Também tem uma fila por seção ao invés de uma única. Está muito mais organizado", explica. A gerente de projetos de tradução levou 20 minutos de carro para chegar ao saguão do Westmount Square - prédio onde está situado o Consulado Geral do Brasil em Montreal. Mesmo com a neve, que veio mais cedo no outono canadense, temperatura de 2ºC e a chuva deste domingo, ela não deixou de cumprir com sua obrigação. "Considero importante votar, mas não concordo com a obrigatoriedade. Quando se está fora do país, a gente perde muito do contexto do país natal. Voto no Canadá também, porque tenho dupla cidadania, mas aqui é opcional", destaca. 

Conforme Taís, pelo menos hoje, no horário em que foi ao consulado, a fila prioritária andou bem. Mas em um grupo do Facebook de brasileiros que moram no Canadá, há reclamações de demora. O consulado havia solicitado que as pessoas não levassem crianças devido à possibilidade de formação de filas - que ficam no lado de fora do saguão - mas muitos não têm com quem deixar os filhos.

Eleição no exterior

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) informou que a votação para eleitores brasileiros que estão no exterior foi encerrada em 65 países. Os primeiros países a encerrarem a votação foram Nova Zelândia, Austrália, Japão, Coreia do Sul, China, Taiwan, Cingapura, Filipinas, Malásia, Hong Kong, Timor Leste, Indonésia, Vietnã, Tailândia, Índia, Nepal, Omã, Emirados Árabes, Arábia Saudita, Israel, Palestina e Rússia. Os 500 mil eleitores que estão aptos a votar fora do país em 99 nações votaram somente para presidente da República. O resultado da votação no exterior será divulgado somente após o término da votação no Brasil.

Taís Grün vive há dez anos em Montreal, no Canadá

Comentários

VEJA TAMBÉM...