Reportagens Especiais

Especial: Trânsito mata um a cada cinco dias

Imprudência, negligência e imperícia seguem no topo da lista como os principais motivos dos acidentes fatais na região

Créditos: Carine Krüger
Vale do Taquari - A Organização das Nações Unidas (ONU) determinou que o dia 17 de novembro lembre, todos os anos, as vítimas da tragédia diária das estradas. Em 2013, a data caiu no último domingo.

Por conta do Dia Mundial em Memória às Vítimas de Acidentes de Trânsito, o jornal O Informativo  publica, a partir de hoje, uma série de três reportagens sobre as histórias de vida abreviadas entre os dias 1º de janeiro a 17 de novembro no Vale do Taquari, dados estatísticos e as medidas que, se tomadas, poderiam resultar na redução destes acidentes.

Durante dois meses, a reportagem ouviu as histórias de algumas das famílias que perderam seus entes neste ano. Os dados foram obtidos com exclusividade com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), Pelotão Rodoviário Estadual da Brigada Militar e Comando  Regional de Polícia Ostensiva (CRPO-VT).  Os dados mostram os perigos das estradas e os motivos que ajudam a reforçar a triste estatística: imprudência, imperícia e negligência dos condutores dos veículos.

Nos 321 dias de 2013, foram registrados 67 homicídios de trânsito na região. A cada 4,8 dias, uma pessoa morreu nas estradas urbanas, estaduais e federal. Foram motociclistas, caminhoneiros, pais, mães e uma criança. Ao todo, foram 13 mulheres, 53 homens e um menino de 11 anos.

O Brasil está entre os campeões mundiais em desastres rodoviários. Um estudo recente do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada mostra que os acidentes representam um gasto de R$ 22 bilhões por ano às pessoas, com hospitalizações, indenizações e danos materiais.

Em oito meses, foram 82 mil acidentes só nas estradas federais brasileiras. Destes, restaram 4,6 mil vítimas fatais.


Homens e motociclistas morrem mais
As mulheres representam 17% das mortes no Vale do Taquari. A maioria das vítimas do sexo masculino eram motociclistas. Os servidores do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) atendem pelo menos um acidente por dia envolvendo motoqueiros. Quase sempre são essas vítimas as que morrem no local. Os jovens de até 30 anos também estão no topo da lista de mortes. De 67 mortes, eles representam mais de um terço - 25 casos.


Pressa que mata
Combater os motoristas que dirigem alcoolizados ainda é uma prioridade na área de segurança pública. Porém estatisticamente e pelo formato dos acidentes, os bêbados não são hoje, no Vale do Taquari, os maiores causadores de acidentes. No topo, estão os apressados, que infringem a lei ultrapassando em local proibido ou desrespeitando os limites de velocidade. 



Perfil da vítima
*Sexo:
- 13 mulheres
- 54 homens.

*Idade:
- 25 casos com até 30 anos;
- 17 casos com idade entre 30 e 50 anos;
- 15 casos com idade entre 50 e 60 anos;
- 8 casos com mais de 60 anos

*Cidades:
- 14 casos em Lajeado;
- Dez casos em Estrela;
- Sete casos em Fazenda Vilanova;
- Seis casos em Tabaí;
- Seis casos em Taquari;
- Quatro casos em Pouso Novo;
- Três casos em Encantado;
- Três casos em Teutônia;
- Três casos em Marques de Souza;
- Três casos em Progresso;
- Dois casos em Cruzeiro do Sul;
- Um caso em Mato Leitão;
- Um caso em Arroio do Meio;
- Um caso em Putinga;
- Um caso em Muçum;
- Um caso em Westfália;
- Um caso em Vespasiano Corrêa;

*Estradas
- 14 acidentes no perímetro urbano;
- 36 acidentes na rodovia federal;  
- 17 acidentes em rodovias estaduais;

*Mês
Janeiro: Seis
Fevereiro: Dois
Março: Três
Abril: Três
Maio: 14
Junho: Cinco
Julho: Três
Agosto: Oito
Setembro: Cinco
Outubro: 11
Novembro: Sete

*Tipo de acidente
- 39 colisões;
- 11 atropelamentos;
- Seis capotamentos;
- Cinco abalroamentos;
- Duas saídas de pista;
- Três quedas

Comentários

VEJA TAMBÉM...