Reportagens Especiais

Paulo Costi lidera intenções de voto em Encantado

Grupo Independente e Jornal O Informativo divulgam hoje pesquisa realizada pelo Instituto Methodus em Encantado


ENCANTADO - O atual prefeito Paulo Costi (PP) lidera a pesquisa de intenção de votos encomendada pelo Grupo Independente e Jornal O Informativo, e realizada pelo Instituto Methodus. É a primeira de uma série de pesquisas que incluem também as cidades de Estrela, Cruzeiro do Sul, Arroio do Meio, Lajeado e Teutônia, e que serão divulgadas amanhã e ao longo da próxima semana. Em cada cidade serão duas pesquisas - em julho e outra em setembro -, com exceção da cidade polo do Vale do Taquari que terá três, sendo a última no início de outubro. As cidades foram escolhidas com base na contagem populacional e áreas de atuação dos dois veículos de comunicação. A pesquisa realizada em Encantado foi coletada nesta segunda e terça-feira, ouvindo 400 pessoas. Está devidamente registrada no Tribunal Superior Eleitoral, sob o número do protocolo RS-00032/2012, com data de 6 de julho de 2012.

A primeira pergunta referia-se a quem o candidato votaria para prefeito se a eleição fosse hoje. Neste resultado, em que a resposta é espontânea (não aparece os nomes dos candidatos), o atual prefeito Paulo Costi (PP) aparece em primeiro com 23%, seguido de Baixinho (Agostinho) Orsolin (PMDB) com 14,3% e Denise Pretto (PSDB), com 2,5%. Mas neste, justamente por não ter os nomes indicados, ainda há contagem de percentuais para o PMDB, para o PP, para "Augustinho" - que seria para Agostinho, sendo que ele está registrado no TSE como Baixinho Orsolin - e ainda Gonzatti. Mas há ainda 55% de eleitores que não sabem responder. Isso mostra também que há um expressivo número de eleitores que ainda não estão "pensando" na eleição de 7 de outubro. Outro gráfico mostra que quase 80% dizem estar pouco ou nada interessado na eleição.

Já na estimulada, em que se apontam os candidatos por meio de um disco - não em lista justamente para evitar qualquer preferência na ordem e, talvez, no apontamento do eleitor - mantém-se a tendência da menção espontânea. Mas a diferença, que na espontânea era de 8,7 pontos percentuais entre os dois primeiros colocados, cai para 6,5 pontos. Já a terceira colocada sobe de 2,5% para 6,5%, e o percentual de quem não sabe cai de 55% para 11,8%, subindo de 3,5% de votos brancos ou nulos para 6,3% comparando a espontânea e a estimulada. Já a rejeição dos dois primeiros colocados é semelhante - varia 0,5%, enquanto que o maior índice é apontado para Denise Pretto, com 24,3%.


O que chama atenção também nos dados apresentados, é que a grande maior da população não está muito interessada no processo eleitoral que se aproxima. Chama atenção justamente pela proximidade do pleito - faltam menos de três meses. São pouco mais de 13 semanas e 86 dias. Mas apenas 19,8% dos eleitores se disseram estar muito interessados, os demais 80% disseram estar nada ou pouco interessados.

Também se destaca o fato de quase 20% dos eleitores dizerem que não se informam sobre o candidato em que votam. Disseram não avaliar a trajetória, projetos e propostas. Os mais de 80% restantes que buscam informações, baseiam-se nos projetos e propostas e também no histórico do candidato. Ambas somam 55,8% e 41% respectivamente. Por esta pergunta admitir mais respostas (resposta múltipla), ainda percebe-se que a experiência é apontada por 15,3%. Mas, com menos percentual, ainda aparecem o carisma outros motivos e o partido. As filosofias e ideologias partidárias parecem pouco importar, o que conta, mesmo, é a pessoa.

Já o local onde os entrevistados disseram procurar informações sobre seus candidatos, figuram no topo da lista as rádios, por meio do horário eleitoral gratuito, e os jornais. Também por se tratar de resposta múltipla, aparece bem colocada a influência de amigos e parentes. O horário gratuito na televisão conta com 24,9%. Mas os debates também pesam, com 18,7%. E o corpo a corpo não é esquecido: pelo menos 16,8% dizem buscar informações durante a visita do candidato. Neste quesito - Onde busca informações - responderam apenas os entrevistados que disseram que costuma se informar sobre a trajetória, projetos e propostas (somam 80,3%)

 

Segurança como prioridade da cidade

Já quando a pergunta é elencar as cinco áreas que devem ser prioridades no município - e não no bairro -, para que os candidatos possam avaliar, a segurança aparece no topo, com média de 3,83, seguida por asfalto e pavimentação (média 3,10), esta eleita como prioridade do seu bairro. Em seguida, aparecem saneamento básico e esgoto, desenvolvimento econômico e geração de empregos e, ainda a educação. A média é ponderada e foi calculada a partir dos valores atribuídos à escala de importância, ou seja, a primeira colocação recebeu peso 10 e a última 0.

 

Água, limpeza e lixo são os melhores

Na mesma pesquisa houve avaliação quanto aos serviços hoje disponibilizados no município, sendo que o abastecimento de água aparece como o mais destacado, com 84,2%, seguido pela limpeza pública e coleta de lixo, com 79,8% entre bom e ótimo.

 

Combate a drogadição, o pior

Na mesma avaliação de serviços, o índice negativo é mais alto quando o assunto é combate a drogadição. Praticamente metade da população avalia o serviço como péssimo e ruim, chegando a 47,2%. Outros 30,2% o avaliam como regular e apenas 22,5% como bom ou ótimo. Já a segurança aparece com a segunda avaliação mais alta na soma de péssimo e ruim, mas há uma equiparidade de opiniões. Enquanto 27,7% consideram o serviço ruim ou péssimo, outros 34,4% consideram regular e outros 38% avaliam como bom e ótimo.

 

 

Mudança, em parte

Já na avaliação da administração, a maioria dos entrevistados quer mudanças, mas grande parte diz que as coisas estão no rumo certo, sugerindo algumas alteração e continuando com a maioria das ações. Este percentual soma os 40%. Mas ainda há outros 30% que diz querer a sequência de algumas políticas, mas pede a alteração da maioria do trabalho. Este percentual de 30% é o que também se pode ver quando a avaliação é de rumo errado.

Já nas avaliações da presidente Dilma Rousseff, a maioria aprova, sendo que quase 35% considera regular. Já quanto ao governo de Tarso Genro, a maioria avalia como regular, sendo que o índice de péssimo e ruim é maior do que no caso do governo federal, e a avaliação quanto a bom e ótimo é quase 20% menor se comparado Tarso a Dilma.

 

 

Melhoria em vias é prioridade nos bairros

Quando questionado sobre a prioridade de seu bairro, os eleitores apontaram que o asfalto, a pavimentação e as estradas estão no alto de sua lista de reivindicações, estando 10,8% a frente do segundo item eleito, a saúde. Segurança vem logo em seguida, e saneamento - também considerado aqui alagamento e esgoto - dentre os mais elencados pela população. Com índices menores de 3,5%, limpeza urbana, educação, infraestrutura e iluminação pública aparecem, este com 2,3%. Os que disseram não ter nada como prioridade somam 7,8% e não souberam opinar, 13,8%. Também foram citados, mas com percentuais abaixo de 0,5% e que, juntos, somam 1,5%, estão empresas, falta de comunicação com a administração do município, falta de investimento, organização, sinalização e telefonia.

 

CONFIRA NAS IMAGENS EM ANEXO OS GRÁFICOS DA PESQUISA.

 

Ficha Técnica da Pesquisa

 

Período de realização da pesquisa

Dias 9 e 10 de julho de 2012

Margem de erro

5 pontos percentuais para mais ou para menos sobre os resultados obtidos em um intervalo de confiança de 95%

Número de entrevistas

400 entrevistas

Nome do contratante

Rede Vale de Comunicação Ltda. e Rádio Independente Ltda.

Nome da empresa que realizou a pesquisa

Instituto Methodus Análise de Mercado SS Ltda.

Número do registro

RS-00032/2012

Data para divulgação

11 de julho de 2012

Comentários

VEJA TAMBÉM...