Ano XLIII - Quinta-feira, 30 de março de 2017
Logo Informativo
Estamos pesquisando sua consulta.
Por favor aguarde alguns instantes!
lupa
Vale pressiona e BR-386 pode ficar sem pedágio
Home  |   Notícias   |   Tema do Dia   |  Vale pressiona e BR-386 pode ficar sem pedágio
17 de fevereiro de 2017

Vale pressiona e BR-386 pode ficar sem pedágio

Audiência Pública foi marcada por discussões calorosas e possibilidade de exclusão do Vale no projeto

Crédito da foto: Rodrigo Nascimento

Porto Alegre - A primeira audiência pública realizada pela Agência Nacional dos Transportes Terrestres (ANTT), como parte integrante do processo de concessão das rodovias federais no Estado foi marcada por acusações e justificativas na tarde de ontem.

 

O debate, elevado à esfera política, foi considerado, inclusive, como desrespeitoso por parte da região. "Vocês não estão sabendo conduzir esta audiência. Eu vejo risos depois das falas dos participantes e o comentário que tenta desqualificar a nossa fala. Audiência significa ouvir", disse o vice-presidente da Associação dos Vereadores do Vale do Taquari (Avat), Sérgio Kniphoff (PT) de Lajeado.

 

Para o vereador, a forma como o governo federal conduz o processo mostra-se desrespeitosa com as comunidades que serão atingidas pelas concessões das rodovias. "O Vale não abre mão de um debate em sua região."

 

A discussão foi tanta, que antes mesmo do encerramento da audiência, o superintendente de infraestrutura da ANTT, Luiz Fernando Castilho, já reconhecia os pedidos do Vale e anunciava o que a região queria ouvir. "Diante de tantos pedidos, iremos sim realizar uma audiência na cidade de Lajeado, ainda antes do fim do prazo para o encerramento da contribuição popular, em 17 de março."

 

A recomendação da audiência será feita à direção da Agência, que deverá então respeitar a data limite de discussões sobre a concessão, e promover o encontro no Vale. "Quando uma região pede tanto para a realização de uma audiência, é dever da ANTT promovê-la", reforça.

 

Confronto regional

 

Reconhecendo que os moradores de Fazenda Vilanova terão um sério problema com a instalação de uma praça de pedágio no município, o prefeito José Luiz Cenci afirmou que o Vale é a favor do pedágio. "Somos favoráveis, mas não podemos ser explorados."


Por ser uma concessão em estrada federal, a legislação não permite isenção de moradores dentro de uma praça de pedágio. Em Fazenda Vilanova, a cidade ficará cortada com a instalação do novo pedágio. "A isso iremos recorrer também, não é possível admitir isso."

 

Ito Lanius, presidente da Câmara de Indústria, Comércio e Serviços do Vale do Taquari (CIC-VT) também acredita na necessidade do pedágio, contudo, dentro de um valor "razoável", com a garantia de benefício para a região.

 

"O Vale não quer pedágio, prefeito Cenci", retruca Kniphoff em seus três minuto de púlpito. Em contraponto ao prefeito, o vereador diz que dentro da própria região, há discordância sobre as concessões. "Não abrimos mão da realização de uma audiência no Vale."

 

O discurso contrário de Kniphoff foi seguido Sérgio Rambo (PT), de Lajeado, do vereador de Taquari, Leandro da Rosa, do prefeito de Taquari, Emanuel Hassen de Jesus e do vereador de Estrela Marco Aurélio Wermann (PV). "O Vale vai perder competividade com a instalação de pedágios na BR-386 e nas outras rodovias federais", aponta Wermann.

 

BR-386 de fora

 

Além da confirmação de uma audiência em Lajeado, com data ainda em aberto, Castilho antecipa a chance da BR-386 ficar de fora do lote negociado pelo governo federal. "Quando uma comunidade não quer o pedágio e dá mostras que está mobilizada para isso, é dever da ANTT recomendar ao Ministério dos Transportes a exclusão do lote."

 

Com isso, a rodovia pode ficar sem os investimentos do consórcio que irá administrar os pedágios. "Se for para ser dessa forma, podemos ficar de fora. Não é a melhor escolha, mas do jeito que está colocado também não nos serve", explica Cíntia Agostini, presidente do Conselho de Desenvolvimento Regional do Vale do Taquari (Codevat).

 

Saiba mais

 

- A ANTT colocou à disposição da comunidade um canal para opinar sobre o projeto das concessões. Por meio do site www.antt.gov.br, é possível enviar pedidos e sugestões, até o prazo limite de 17 de março, quando encerra a primeira fase do projeto. Até lá, será realizada a audiência pública em Lajeado e todos os dados serão compilados e respondidos pela equipe da agência.
- Na próxima quinta-feira (23), ocorre mais uma audiência pública, desta vez em Brasília. O tema será o mesmo: discussão da prévia e da minuta do contrato de concessão.
- O projeto em análise delegará a iniciativa privada mais de 400 quilômetros de estradas federais, para a exploração de pedágio e manutenção pelos próximos 30 anos.



Crédito da notícia: Rodrigo Nascimento
Última atualização: 17 de fevereiro de 2017 às 08h10min
Comentário [ + ]
Política - 30/03

Moro condena Eduardo Cunha a 15 anos de prisão

Ele foi condenado hoje pelos crimes de corrupção passiva, lavagem de dinheiro e evasão de divisas
Variedades - 30/03

Encantado comemora 102 anos elegendo a nova corte das soberanas

Serão 19 candidatas, desfilando na passarela, no ginásio do Parque João Batista Marchese
Esporte Amador - 30/03

Campeonato de Futebol Amador de Encantado recebe inscrições

As equipes devem confirmar sua participação até quarta-feira (5), na reunião no centro administrativo, às 19h30min
Geral - 30/03

Alunos de Medicina da Univates destacam-se na Anasem

Na instituição, 7% dos acadêmicos possuem proficiência avançada; no Brasil, apenas 1,9% detém o conceito máximo
VERSÃO IMPRESSA
Edição 11304
Quinta-feira
30/03/2017
Caderno Principal
Edição 11303
Quarta-feira
29/03/2017
Caderno Principal
Edição 11302
Terça-feira
28/03/2017
Caderno Principal
Edição 11301
Segunda-feira
27/03/2017
Caderno Principal
Edição 11300
Sábado
25/03/2017
Caderno Principal
Edição 11299
Sexta-feira
24/03/2017
Edição 11298
Quinta-feira
23/03/2017
Caderno Principal
O Informativo do Vale  - Av. Benjamin Constant, 2197 - Lajeado/RS - Fone: (51) 3726.6700