Variedades

Avenida lotada para prestigiar a volta dos desfiles de Carnaval

Desfiles de escolas de samba aconteceram no sábado

Créditos: Matheus Aguilar
ANIMAÇÃO: foliões se divertiram durante os desfiles - Matheus Aguilar

Taquari - Depois de dois anos sem desfiles, a passarela do samba "Alfeu Bizarro Kern", instalada na Rua Sete de Setembro, voltou a receber os desfiles de Carnaval. Na noite de sábado, Irmãos da Opa e Batutas da Orgia animaram os foliões. A Imperatriz Dona Leopoldina, de Porto Alegre, abrilhantou a primeira noite da festa de Momo, que terminou com o tradicional arrastão do Barraca Armada. Além de retomar a tradicional festa popular, o município inovou a ter sua primeira Rainha da Diversidade. Márcio Rodrigues ocupa o cargo e recebeu, das mãos do prefeito Emanuel Hassen de Jesus, o "Maneco", e do vice, André Luis Barcellos Brito, a chave da cidade.

Para o prefeito Maneco, o esforço para garantir a folia deste ano valeu a pena. "Esta retomada traz alegria e movimenta a nossa economia. Temos a tradição de grandes carnavais e é um momento de muita felicidade proporcionar a realização dos desfiles, mesmo diante das dificuldades", ressalta. Ele lembrou que sempre desfilou na cidade. "Tenho envolvimento com esta festa e sei da importância que o Carnaval tem para Taquari", destaca.

O cabelereiro e missólogo Márcio Rodrigues estava emocionado com o fato de ser a primeira Rainha da Diversidade do Carnaval taquariense. "Desfilo há 23 anos, participo de concursos de fantasias e participo em outras cidades. Este é um momento importante, em que Taquari faz história ao ter uma representante LGBT recebendo a chave da cidade", revela. Márcio espera que Taquari volte a ser referência quando o assunto é a folia de Momo. "Gratidão define essa volta dos desfiles. As duas escolas são muito boas e animadas", afirma.

Irmãos da Opa

O desfile da Irmãos da Opa lembrou antigos carnavais e os blocos Alvinegro e As Margaridas. Conforme a presidente, Maria Neci de Vargas Klagenberg, 120 integrantes e três carros alegóricos foram levados para a avenida. "E por se tratar de uma retomada, resolvemos homenagear os primeiros blocos", explica a escolha do tema. Segundo ela, a comunidade teve menos de um mês de preparação. "Mesmo assim viemos muito alegres. Taquari é uma cidade carnavalesca. Os desfiles atraem as famílias e muita gente da região", afirma. As dificuldades para o Carnaval deste ano, no entanto, foram superadas. "Nossas escolas de samba são muito boas e este Carnaval só prova que nunca vamos deixar de nos alegrar", frisa.

A novidade da Irmãos da Opa ficou por conta da harmonia. Um naipe de metais acompanhou violão, cavaco, bateria e intérpretes. De acordo com o mestre de bateria, Wagner Pereira Becker, os ensaios ocorreram nos últimos 15 dias. "Conseguimos fazer um samba com linhas que lembram marchinhas, como eram os carnavais antigamente", relata. A bateria foi com 39 integrantes para o desfile. "Estamos muito felizes de voltar a fazer o Carnaval em Taquari. Temos aqui amantes desta festa e que esperam o ano inteiro para se divertir", acredita.

 
Batutas da Orgia

Já a Batutas da Orgia levou a magia do arco-íris para o desfile. A presidente, Simone Vitalina de Souza, conta que o tema foi pensado ainda no ano passado, mesmo sem a certeza da realização. "Fizemos um desfile muito animado. Não tivemos muito luxo, mas a comunidade abraçou nossa escola para a realização do carnaval", diz. Os trabalhos se intensificaram no último mês e, com a proposta, foi possível aproveitar elementos de outros anos. "Como o arco-íris é um tema amplo, foi possível aproveitar materiais que utilizamos em outras edições. Nosso objetivo é deixar o público feliz", complementa. A Batutas da Orgia levou 150 componentes e quatro carros alegóricos.

Mestre de bateria da escola, Paulo Adelio, comandou 60 ritmistas. As fantasias representavam o sol. Os 15 dias de ensaio serviram para preparar um samba que empolgou foliões. "É muito bom para a cidade que tenhamos o Carnaval de volta. O pessoal sempre vem pra rua participar. Temos ótimos carnavalescos aqui e somos referência para o interior do Rio Grande do Sul", reforça.

 
Alteração

A previsão de chuva transferiu os desfiles das turmas e da Imperadores de Samba, de Porto Alegre, que estava previsto para domingo e aconteceu apenas na terça. Todos os dias ocorreu o tradicional arrastão do bloco Barraca Armada. Na noite de encerramento, participaram as turmas Algodão Doce (só com crianças), Unidos da Baixada, Mutchatchos e Kbaços.

Comentários

VEJA TAMBÉM...