Variedades

Estacione sem susto


- Lidiane Mallmann

Sensor de marcha à ré, de proximidade ou de estacionamento. Seja lá qual sua denominação, este equipamento identifica a presença e a distância de objetos, sem a necessidade de contato direto, com o acionamento de um circuito elétrico, que emite um aviso sonoro. Muitos têm um indicativo luminoso, instalado no painel do carro. Utiliza a tecnologia de ultrassom, a mesma de radares para detectar aviões, ou a do eletromagnetismo. 
Ele facilita a vida de quem dirige, mas não é unanimidade entre os motoristas. Há quem considere desnecessário este item de segurança, oferecido como acessório de série ou como opcional em alguns veículos.

Ultrassom
Emite uma frequência sonora imperceptível ao ouvido humano, mas que se reflete em objetos e retorna em forma de sinal. A distância é calculada com base no tempo que ele leva pra chegar do objeto até o veículo. Em geral, já emite som partir de um metro de distância e funciona melhor com objetos maiores. A instalação requer quatro furos no parachoque - são quatro sensores e um display de led.

Eletromagnetismo
Esse tipo de sensor de estacionamento conta com uma fita magnética, instalada em toda a parte interna do para-choque, que gera um campo magnético. Tudo o que entrar nele é percebido e leva o equipamento a emitir um alerta. 
Basta remover o para-choque para instalação da fita. O sensor só funciona enquanto o veículo estiver em movimento. E, detalhe, para-choques de metal, como os de pickups e SUVs, podem interferir no sinal.

Tecnologia
Equipamentos como sensores e câmeras auxiliam o motorista ao alertar sobre aproximação de objetos, carros e até pedestres fora do ângulo de alcance dos espelhos. A "câmera 360º", por exemplo, simula uma visão aérea do veículo. A imagem de uma lente grande angular parece ter sido feita com um drone. E já existem veículos que estacionam sozinhos, dispensando uso de qualquer acessório como estes. Por enquanto, para poucos.

Comments

SEE ALSO ...