Variedades

O pão nosso de cada dia

Este sábado é o Dia Nacional do Pão. Data busca valorizar um dos alimentos mais antigo e popular da humanidade

Créditos: Naiâne Jagnow
- Naiâne Jagnow

Vale do Taquari - Salgado ou doce, com ou sem recheio, na chapa, torrado e de tantas outras formas, o pão é um dos alimentos mais tradicionais no cotidiano dos brasileiros, principalmente no café da manhã. Em homenagem a essa iguaria, e para lembrar a sua importância, neste sábado é celebrado o Dia Nacional do Pão. 

De maneira geral, esse alimento faz parte do dia a dia da maioria. Afinal, quem não gosta de um pãozinho quente no café da manhã!? Porém, algumas pessoas possuem um carinho diferenciado pelo pão. É o caso Antônio Adeli Majolo (74). Ele começou a trabalhar como padeiro aos 10 anos na única profissão de sua vida. Majolo não chegou a concluir os estudos, mas a arte de fazer pão ele domina.

Amor e dedicação, com ingredientes de qualidade, são a receita de um bom pão. Também é preciso experiência, que Majolo tem de sobra. "Eu sei se falta sal ou açúcar no momento em que eu olho para a massa", afirma. Porém, seu segredo ele não revela. "Cada um possui seu jeitinho de fazer e ninguém conta como faz", brinca. 

Hoje a panificadora Majolo distribui mais de nove mil pacotes de pão por semana. Até chegar a esta produção, seu Antônio percorreu um longo caminho. Primeiro, ele foi empregado em uma padaria por 20 anos e chegava a cumprir expediente de 12 horas por dia. Começava cedo, às 4h. Nem mesmo no dia de seu casamento, Majolo deixou de fazer pão. Trabalhou das 2h às 4h, depois foi a pé para casa - e arrumou-se para então ir na igreja. No outro dia, em um domingo, ganhou folga. "Mas na segunda-feira, às 4h, já estava trabalhando novamente", relembra. 

De empregado, ele virou sócio de uma padaria. "Não havia máquinas, o pão era feito com os nossos braços e, para entregar, eu usava bicicleta." Foi em 1990 que Majolo comprou o atual prédio da panificadora que é conhecida pela qualidade do produto. Assim, o pão que começou a fazer quando menino se tornou o seu negócio e o ajudou a conquistar seus sonhos, como viajar pela Europa. 

Além de vender, Majolo é consumidor. Ele come pão todo dia. "Nunca fiquei enjoado." E o cheirinho da massa pronta é uma das coisas que ele mais gosta. A panificadora Majolo está localizada na Rua Maurício Cardoso, 752, no Centro, em Arroio do Meio.

 

Benefícios

Em suas várias formas e texturas, o pão é uma rica fonte de carboidratos e de fibras alimentares. Estas são fundamentais na regulação do trânsito intestinal e na diminuição da absorção do colesterol. Também ajudam a regularizar as taxas de açúcar do sangue. Opte pelo pão integral. Ao contrário do pão feito apenas com farinhas mais refinadas, apresenta maior teor em fibra. 
Possui vitaminas (do complexo B - B1, B2, B3 e B6) e minerais (fósforo, magnésio, manganésio, selénio e potássio) essenciais ao organismo. Tem menos sal que a maioria dos seus "substitutos" - bolachas, biscoitos, bolos, croissants, cereais prontos para comer...

 

Saiba mais

Além da data celebrada neste sábado, em 16 de outubro é comemorado o Dia Mundial do Pão. A data foi determinada pela União dos Padeiros e Confeiteiros em Nova Iorque no ano de 2000.

Comentários

VEJA TAMBÉM...