Colunistas

Sincovat promove cursos on-line de Escrita Fiscal e Rotinas e Procedimentos do ICMS 2021


"Prático de Escrita Fiscal" e "Rotinas e Procedimentos Fiscais do ICMS 2021" são os temas dos dois cursos on-line agendados pelo Sincovat para os próximos dias. O primeiro, de nível básico e destinado a iniciantes e interessados em atualização, ocorre no dia 19, das 8h às 12h e das 13h às 17h, e será ministrado pela contadora especialista nas áreas de ICMS (região sul e sudeste), IPI e ISS, Marla Murillo Pinto, abordando as exigências da legislação para a correta emissão das notas fiscais e os modelos adotados nas principais operações empresariais.

Já o segundo será realizado no dia 25, das 8h30min às 12 e das 13h às 17h30min, e terá como instrutor o contador especialista em Gestão Tributária e Planejamento Tributário, Ademir Vanzella, preparando os profissionais para a atuação segura e eficaz na área fiscal com foco nos procedimentos a serem adotados, os riscos e as soluções relativas à incidência do ICMS. As inscrições estão abertas no site www.sincovat.com.br e associados da entidade têm desconto no valor do investimento.

Veja quais declarações devem ser entregues ao fisco até 26/2

Fonte: Portal Dedução

Neste mês de fevereiro, em especial, empresas e profissionais da Contabilidade têm trabalho dobrado no que diz respeito ao preparo e envio de obrigações acessórias. Neste sentido, segue um passo a passo explicando quais são as declarações que devem ser enviadas até o dia 26 de fevereiro.

Declaração de Serviços Médicos e de Saúde (Dmed) - é exigida de todos os profissionais da área de saúde que tenham recebido pagamentos de pessoas físicas por serviços prestados no exercício anterior. A multa por atraso é de R$ 5 mil por mês-calendário ou fração.

Declaração de Informações sobre Atividades Imobiliárias (Dimob) - precisa ser remetido por todas as construtoras e incorporadoras de imóveis, caracterizando, no documento, todas as operações realizadas durante o exercício anterior. A multa por atraso é R$ 1,5 mil por mês-calendário ou fração para PJ e de R$ 100,00 por mês-calendário ou fração para PF.

Declaração de Imposto de Renda Retido na Fonte (Dirf) - exigida para todas as pessoas, tanto físicas quanto jurídicas, que receberam ou pagaram rendimentos sobre os quais tenha incidido retenção do IRRF, no exercício anterior, mesmo que essas operações tenham ocorrido em um único mês, como o pagamento de salários ou transações bancárias. A não apresentação da Dirf no prazo acarreta multa de 2% ao mês-calendário ou fração, que incidirá sobre o montante dos tributos e das contribuições informados na declaração de 2021, ainda que tenham sido integralmente pagos, limitada a 20%.

Declaração de Operações Liquidadas com Moeda em Espécie (DME) - devida às pessoas físicas e jurídicas que realizaram transações financeiras com dinheiro em espécie, de valor igual ou superior a R$ 30 mil. O valor da multa é de R$ 500 por mês de atraso para as empresas em início de atividade, imune, isenta, optante do regime tributário Simples Nacional ou que tenha apurado o imposto com base no Lucro Presumido na última declaração apresentada. Para as demais PJ's enquadradas no Lucro Real o valor da multa é de R$ 1,5 mil por atraso. Há multa também para as informações entregues com alguma omissão, incompletas ou inexatas. Neste caso, serão aplicados 3% sobre o valor da operação. Já para PF, o valor da multa é de R$ 100,00.


Sincovat

Comments

SEE ALSO ...