Geral

Funcionários demitidos de empresa calçadista protestam por direitos

Administração afirma que pagará os direitos de todos funcionários demitidos


Manifestação foi realizada na tarde desta quinta-feira - Lidiane Mallmann

CRUZEIRO DO SUL | A empresa Winnersul Calçados, de Cruzeiro do Sul, anunciou que encerrará suas atividades na próxima semana. O fechamento da empresa culminará na demissão de dezenas de funcionários. O número exato da quantidade de pessoas que ficarão desempregadas não foi confirmado pela empresa. No final da tarde desta quinta-feira, 25, um protesto foi realizado em frente à empresa.

A funcionária Júlia Quadros conta que foi demitida em fevereiro de 2021, junto com outros colegas. "Me disseram que estavam demitindo por conta da crise. Eles não tinham como manter todo mundo", explica. Ela completa que os funcionários querem receber os seus direitos e irão até o fim para conseguir. "A gente trabalhou, deu nosso suor, então a gente está lutando pelos nossos direitos", fala. Ela diz que precisa do dinheiro para sustentar a família, já que está há 45 dias em casa.

Há seis anos, Andreia Schweigert foi contratada pela empresa, e na última quarta-feira, 24, fez o acerto no sindicato. Segundo ela, a empresa alegou que não teria dinheiro para pagar os funcionários. "Me disseram que eu teria que entrar na Justiça, e que a primeira audiência seria daqui a 30 ou 40 dias. Se no dia da audiência eu abrisse mão da multa do fundo de garantia, dai eu receberia o meu acerto. Caso não abrisse mão, terão mais audiências", explica Andreia.

Em contato com a Winnersul Calçados, o setor administrativo da empresa afirmou que foi realizada uma reunião com a Beira Rio, para a qual presta serviços, e foi decidido que todos os devidos direitos das pessoas demitidas serão pagos.

Comments