Colunistas

Um dia de domingo


A vida é assim, com altos e baixos, alegrias e tristezas! Às vezes, o coração da gente parece que vai despedaçar, outras, ele bate tão forte que parece que vai explodir de tanta alegria. Engraçado, os sentimentos mexem tanto com o nosso organismo, que nem sempre conseguimos entender as reações.

Amigo leitor, a vida é assim mesmo, o tempo dela nos revela lindas e tristes lembranças. E, nos dias de hoje, com tudo que estamos vivendo, somos, literalmente, levados pela esperança e pela fé, pois sem eles não resistiríamos a todo este medo, angústia, à mercê de um vírus que leva os entes queridos, sem dó nem piedade. Só quem passa por uma experiência destas, que pode avaliar a dor do outro. E nesta agonia do viver, os nervos ficam à flor da pele, nunca se sabe o que alguém, do outro lado do telefone, vai nos dizer. Isto é por demais angustiante! Mas nada como um dia após o outro. O tempo é o senhor da razão e das nossas emoções - ontem alegria, hoje a melancolia, quem sabe para alguns a covardia..., mas a vida é assim, devemos viver um dia de cada vez, carregando conosco a esperança e a fé, sempre de mãos dadas com a confiança naqueles que estão lutando onde nossas mãos não alcançam.

Sabemos que os dias estão difíceis, que no sofrimento, parece que as horas são intermináveis, quando as notícias não chegam, mas graças a nossa fé e orações nosso coração pacienta, reage e ele nos diz: "vamos em frente, amanhã é outro dia!" E os dias vão passando rápido demais e a espera continua... Um dia eu li: quem espera sempre alcança! Eu esperei, esperei... esperei pela vida, pelo retorno, pela presença. E, num dia de domingo a vida veio até mim. Alcancei!

Caro leitor, é emocionante receber um telefonema e ouvir: "pode tirar a carne do freezer!" Depois, o coração acelerou, as lágrimas de alegria brotaram inundando nosso rosto, pois estas são reflexos do nosso coração agradecido, fortalecido pela benquerença de tantas e tantas pessoas, que estivera em oração conosco e por todas aquelas que estiveram ao lado, constantemente, nesta luta tão difícil e dolorosa de travar; pela mão abençoado do Senhor, por seus braços acolhedores; pela fé, que nos garantiu a esperança e nos deu forças para superar estes tempos de espera e de tantas angústias. Obrigada, Senhor, por existir um domingo chuvoso, mas tão colorido em nossas vidas!

Paz e bem a todos.


Nara Knaack

Comments